Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Benfica termina invicto e com goleada

Benfica termina invicto e com goleada
O Benfica já garantira o título há duas jornadas e o derradeiro jogo do Nacional da I Divisão foi de festa. Os rostos pintaram-se de vermelho e branco...

O Benfica já garantira o título há duas jornadas e o derradeiro jogo do Nacional da I Divisão foi de festa. Os rostos pintaram-se de vermelho e branco, o “22” sobressaía em alusão aos 22 campeonatos – há quem defenda que são 23… - conquistados pelas águias e, no final, Paulo Rodrigues, vice-presidente da Federação de Patinagem de Portugal, entregou o troféu relativo à conquista.

O troféu, entregue no final da partida

Para a festa estava “convidada” a equipa d’Os Tigres, que não podia levar traje de gala. A equipa de Almeirim tinha de vestir o fato-macaco para lutar por pontos que lhe dariam a manutenção na I Divisão e conseguiu estar na luta até aos 10 minutos da segunda parte.

Os encarnados adiantaram-se no marcador à passagem da primeira dezena de minutos, num excelente trabalho individual de Carlos Lopez. Meio minuto depois, o trabalho foi de Diogo Rafael para o golo de João Rodrigues. O primeiro de… sete. E quando, a sete minutos e meio do intervalo, Diogo Rafael fez o 3-0, a partida parecia já encaminhada para goleada.

Pedro Nunes entrou na festa

Mas Os Tigres, que contando com uma defesa encarnada pouco agressiva, iam criando boas oportunidades, com Pedro Henriques (o guarda-redes habitualmente suplente jogou os 50 minutos) a resolver. E o golo de Filipe Bernardino, já nos dois minutos finais da primeira parte, foi um prémio para a equipa de Pedro Nifo. Só que a resposta, pelo stick de Nicolía, só demorou 11 segundos, fixando o 4-1 ao intervalo.

O Benfica voltou a entrar em baixa rotação na segunda parte e André Martins (“Keke”) bisou para chegar à diferença mínima, relançando as esperanças d’Os Tigres. No entanto, João Rodrigues estancou a reacção com o segundo da sua conta pessoal, para pouco depois fazer o 6-3 e, logo de seguida, o capitão Valter Neves fazer o 7-3.

João Rodrigues apontou sete golos

Os Tigres baixaram os braços… Francisco Veludo fazia o possível – e, algumas vezes, o impossível – para parar os ataques encarnados, onde os jogadores já jogavam para divertir o público. Já nos oito minutos finais da partida, Veludo saiu para a entrada do ex-Benfica João Patrício e, ainda este não tinha tocado na bola, e já tinha sofrido um golo, com a sua defesa a ver jogar.

O guarda-redes que estava nos juvenis do Benfica quando João Rodrigues estava nos juniores, acabaria por sofrer quatro golos, todos do seu ex-colega, para um 11-3 final que – com a vitória da Sanjoanense sobre o Póvoa (6-3) – condenou Os Tigres à II Divisão.

Carlos Lopez despediu-se do pavilhão da Luz

Invicto

Com esta vitória, o Benfica de Pedro Nunes termina o campeonato com um registo praticamente perfeito. Em 26 jornadas somou 25 vitórias e apenas um empate (5-5 em Barcelos), tendo com 175 golos marcados o melhor ataque e com 55 sofridos a melhor defesa da prova. Registo que só encontra par – e ainda assim é melhor – no de 94/95, em que, sob a orientação de Carlos Dantas, conseguiu 27 vitórias e cinco empates, terminando também sem derrotas.

Um campeão invicto

Jogos relacionados

SL Benfica 11 : 3 16 Mai 18h00 HC "Os Tigres"


Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...