Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Cartaipense - Lima Pereira explica porque apresentou protesto na FPP

Cartaipense - Lima Pereira explica porque apresentou protesto na FPP
Lima Pereira concedeu uma entrevista ao blogue do CART onde explica os passos deste caso!Blogue do CART: Sr Presidente qual o motivo do protesto ...

Lima Pereira concedeu uma entrevista ao blogue do CART onde explica os passos deste caso!Blogue do CART: Sr Presidente qual o motivo do protesto e o porquê de só agora o ter interposto?Lima Pereira: O Cart ao longos destes últimos anos tem sido um clube activo e atento ao cumprimento dos regulamentos em todas as competições que participa.Quase todas estas últimas épocas o Cart têm questionado a FPP sobre alguns assuntos que entende não estejam devidamente esclarecidos! Na época passada foi o não cumprimento por parte da FPP da lei sobre o policiamento, assunto esse que a FPP ignorou por completo, tendo só dado razão só Cart quando houve intervenção a nível do Governo porque foi a forma encontrada pelo CART para a que a FPP começasse a cumpri a lei!
BC: Desculpe, está a dizer que a FPP só resolveu a favor do CART com a intervenção do Governo, é isso?LP: Sim pode-se dizer que sim, a FPP não estava a cumprir a lei, ou melhor os regulamentos da FPP não estavam conforme a lei, o CART desde o 1º jogo que cumpria a lei e apresentava segurança privada nos seus jogos, mas os árbitros com a conivência da FPP recusavam-se a realiza-los, tivemos 2 jogos em casa não realizados, tivemos que inverter um, pois a FPP nada dizia sobre o assunto, até que recorremos a quem a FPP dizia que não conseguia contactar e em 2 ou 3 dias a FPP foi "obrigada " a dar razão às pretensões do CART.Mas isso já é passado, hoje todos os clubes beneficiam da teimosia do CART, porque nenhum ou poucos são os que tem policiamento nos seus jogos, voltando ao assunto do protesto, já no início desta época questionamos a FPP sobre dúvidas que tínhamos a respeito das equipas "B" pois iríamos ter na nossa série precisamente várias equipas "B"!As dúvidas que tínhamos foram colocadas e respondidas através do comunicado 34/2014.Depois desse comunicado ficamos esclarecidos.No entanto parece que alguém o interpreta de outra forma, ou melhor conforme a conveniência da altura! O motivo do nosso protesto é a utilização irregular de 2 atletas no jogo Óquei Clube de Barcelos "B" x CART/Superinertes. Estes 2 atletas efectuaram um jogo no sábado contra o SL Benfica e no domingo jogaram contra o CART!Diz o artigo 36A do Regulamento Geral do Hóquei em Patins o seguinte a propósito de equipas “B” – Inscrição e participação em competições nacionais, que os jogadores da equipe principal podem ser utilizados na equipe “B” e os jogadores utilizados na equipe “B” podem, na mesma época desportiva, alinhar na equipe principal, mas prescreve esse artigo 36º-A no seu nº14 que um jogador só pode ser utilizado pelo clube decorridas que sejam quarenta e oito horas (48h), sobre o início do jogo em que este representou qualquer uma das equipes, principal ou “B” e não as habituais 15 horas.Ora sendo um caso que está regulamentado, esperávamos que o Conselho de Disciplina aplicasse o respectivo castigo, mas tal não veio a acontecer! Como tal não aconteceu o CART fez uma exposição à FPP a informar da ilegalidade cometida pelo OCB, e a pedir que a FPP aplicasse os regulamentos e penalizasse o OCB! A FPP decidiu abrir um inquérito e a conclusão foi que o OCB não tinha cometido nenhuma infracção, para essa justificação a FPP recorreu a hermenêutica jurídica e ao espírito da lei! O CART não concordou com a decisão e um direito regulamentar que nos assiste é que podemos protestar até ao 2 dia útil depois de terminar o campeonato, assim fizemos!BC: Os atletas em causa são sub 20, o que leva o CART a achar que tem razão?LP: O caso é simples e não deixa dúvidas a ninguém excepto a uma ou duas pessoas influentes na FPP!Diz o artigo 42º (Condições necessárias para realização dos jogos de Hóquei em Patins)1. Para que um atleta do hóquei em patins possa participar em dois jogos consecutivos desta disciplina - independentemente de se tratar (ou não) de jogos de diferentes categorias ou escalões - tem sempre de ser salvaguardado um intervalo de, pelo menos, quinze horas, relativamente às horas de início de cada um dos jogos em questão, período esse que deve igualmente ser salvaguardado na calendarização das competições federativas e associativas.Ao abrigo deste artigo os atletas podiam jogar pela equipa sub 20 e pela "A" desde que cumprissem 15h - Podiam jogar pelos sub 20 e pela "B" desde que cumprissem 15h!Não podiam era  jogar pela "A" e pela "B" sem cumprir 48h! Esta foi a infração cometida!O regulamento que regula especificamente as equipas "B" no artigo 36a diz no ponto 14. Um jogador só pode ser utilizado pelo Clube, decorridas que sejam quarenta e oito (48) horas, sobre o início do jogo em que este representou qualquer uma das equipas, principal ou “B”.Mais ainda, o comunicado 34/2014 vem reforçar isto mesmo quando refere que:Daí o recurso ao aumento do tempo de intervalo de utilização de um atleta, em qualquer umas das equipas, principal ou “B” para 48 horas, ao invês das 15 (quinze) como se encontra estipulado no artigo 42º do RGHP.Ou seja o regulamento já o dizia, mas a FPP no comunicado que saiu em agosto ainda reafirma como chamada de atenção!Ora o jogo em causa não foi um jogo entre os sub 20 e equipa seniores "B", foi um jogo de duas equipas seniores a "A" e a "B".Só jogam nos seniores que está habilitado a tal! Os atletas que jogam nos seniores jogam com as regras  dos seniores não com as do seu escalão,  os atletas não ganham nem perdem categoria! Jogam nos seniores porque estão habilitados a tal e sujeitos aos regulamentos que regulam as equipas seniores! Vejamos o que se passa nas equipas de futebol, argumento também utilizado no comunicado 34/2014. No futebol são 72 horas e o intervalo destas horas aplica-se também dos jogos dos juniores para os seniores! Esta lei específica (equipas “B”) vem no sentido de colocar travão aos clubes para não colocarem em causa a verdade desportiva, pois limita o livre arbítrio e impede que os clubes façam a gestão do plantel sem qualquer regra limitativa para alcançarem resultados positivos que doutro modo não o conseguiam, por isso é que vemos jogos de futebol a meio da semana onde participam equipas "B".
BC: Na primeira decisão da FPP qual ou quais os motivos para não sancionarem o OCBLP: A FPP em falta de melhor justificação invoca a Hermenêutica Jurídica e leva o assunto para o artigo 42 no ponto 1 entre outras justificações que em nada convenceram o CART!BC: O Cart não aceita essas justificações?LP: Não Claro que não! Mas atenção não é só o Cart!Toda a gente que está no desporto pelo desporto e que se sujeita a cumprir os regulamentos pensam como o Cart! Só quem pensa que está acima da lei e dos regulamentos e que pensam que tudo podem e que nada lhes acontece é que pensam o contrário. Nós nunca duvidamos que temos razão, aliás disse-o mesmo antes do referido jogo a algumas pessoas ligadas a modalidade, inclusive sei que o assunto foi falado depois de uma Assembleia da FPP, mas para me apoiar e para ter outro suporte recolhi algumas opiniões, o nosso advogado não tem dúvidas, ouvi advogados amigos, treinadores, atletas, directores, leigos na matéria e toda a gente partilha da mesma opinião, o conceituado professor de direito desportivo Dr José Manuel Meirim, que sobre o assunto do intervalo de horas que existe entre as equipas "B" e "A" diz o seguinte: "... a sua razão de ser quanto à limitação dos jogadores visa impôr limites quanto aos jogadores poderem jogar quer na equipa B, quer na principal". Mais uma vez, aqui também se refere jogo de equipa “A” e “B” e não categoria do atleta! Para reforçar, o valor que se pretende defender com as regras de limitação "não é o descanso do jogador, mas sim o valor da verdade desportiva, não permitindo que os clubes façam a gestão do plantel sem qualquer regra limitativa e é isso que está em causa".Está claro que a razão está do lado do Cart!BC: Então espera ganhar o protesto?LP: Claro que sim, aliás se não tivesse essa pretensão não gastava o dinheiro que tanto nos custa angariar! Somos um clube de uma vila, temos 236 atletas, alguns que nada pagam para praticar desporto cá, logo cada cêntimo gasto tem que ser bem ponderado!BC: Nas redes sociais muitos são os agentes desportivos que aplaudem a atitude é firmeza do CART sendo um clube da 3ª divisão, mas também há quem ache que o Cart tem mau perder, o que diz sobre isso?LP: Quem acusa o CART de mau perder são pessoas ligadas ao OCB, são pais de atletas, simpatizantes, ou membros da claque do OCB! São aqueles que dizem que os jogos ganham-se com o stick e não com a esferográfica e são também aqueles para quem os regulamentos não existem! Se o OCB cumprisse os regulamentos esses 2 atletas não jogariam.O que move o CART não é o ganhar ou perder! É existir um clube que para atingir os seus fins, ganhar a todo o custo, cometeu infracções, jogou com atletas irregulares precisamente para acrescentar mais valia à equipa ( até porque são jogadores de 1ª divisão) e assim ganhar o jogo, como aconteceu nesse jogo! Relembro que no jogo nas Taipas o OCB sem os atletas em causa perdeu o jogo!BC: Este assunto não deveria ser apoiado por outros clubes ou até pela Associação Nacional de Clubes?LP: Sem dúvida, mas aqui também vemos o que se passou na época passada com o policiamento! Todos os clubes batiam com a mão nas costas do presidente do CART a dar lhe os parabéns por sozinho enfrentar a FPP, mas nada fizeram, com receio das represálias que diziam que a FPP iria aplicar, com medo das multas e com medo de serem desclassificados, mas o cart não pensa assim, tanto joga na 3ª como na 2ª ou nem faz equipa! Não andamos atrás dos títulos, dos rótulos por isso mesmo é que não temos problemas nem receio de pela verdade desportiva e pelo cumprimento das leis enfrentar a FPP e seus interesses!BC: Quando foi o assunto do policiamento alguém disse que essa luta do Cart era David contra Golias, também sente isso neste caso?LP: Não coloco esses termos, mas sem dúvida que entendo quem assim pense! Está em confronto em clube por vezes desprezado pelos agentes desportivos, que compete na 3ª divisão e está a fazer frente à FPP e ao OCB considerado um grande da modalidade, mas tudo isso não esmorece a nossa vontade de ver reconhecida a verdade desportiva!BC: Também já lemos que se a FPP não der razão a este protesto o CART irá recorrer até as últimas instâncias, é assim?LP: Sim sem dúvida! Temos a certeza da razão! O nosso receio é que no seio da FPP não haja coragem para mais uma vez darem razão ao "clubezito" das Taipas e arranjem-se argumentos tipo espírito da lei para justificarem os atropelos ao regulamentos em benefício do infractor! Enquanto nos for possível iremos dar esses passos!BC: Mas isso irá atrasar ainda mais os campeonatos, acha isso bem?LP: Não acho nem tenho que achar, já disse que só cumprimos os regulamentos! Estou no CART há 8 anos e nunca o CART foi acusado de não cumprir os regulamentos!BC: As suas últimas declarações diz que pondera se for caso disso colocar um ponto final no dirigismo no clube, o que quer dizer com isso?LP: Que iremos até as últimas instâncias nem que para isso tenha que recorrer às instâncias fora da esfera desportiva e como sabem os regulamentos da FPP punem e expulsão quem recorre fora da FPP! Pondero fazer isso pois volto a frisar que não duvido da razão do CART e porque penso que outros valores podem pesar na coragem para aplicar os regulamentos! A verdade desportiva e o cumprimento dos regulamentos tem que estar acima de qualquer outro interesse!Não estou agarrado ao poder, sou novo e posso dar o meu contributo ao clube a a sociedade de outra forma qualquer, já fui válido no CART mesmo quando não era presidente.BC: Para terminar, como esta a encarar a equipa este assunto?LP: Muito bem, estes atletas já me conhecem à muitos anos, sabem do que sou capaz e do que faço por eles e por todos os atletas e modalidades deste clube, e porque também sentiram na pela esta injustiça! Estão satisfeitos com o esforço da direcção em ver reposta a verdade desportiva no entanto estão focados nas suas obrigações independentemente do que ditar as decisões do protesto. Irão jogar para ganhar seja o jogo que for e quando for.

Fonte: Hóquei Minhoto

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...