Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

DA III DIVISÃO À CONQUISTA DA EUROPA

DA III DIVISÃO À CONQUISTA DA EUROPA
Na época 2004/2005 o hóquei sénior do Sporting terminava de forma abrupta com a desistência da equipa à 7ª jornada da 2ª fase, depois de na época ante...

Na época 2004/2005 o hóquei sénior do Sporting terminava de forma abrupta com a desistência da equipa à 7ª jornada da 2ª fase, depois de na época anterior se ter sagrado Campeão Nacional da II Divisão e conquistado o acesso ao patamar mais elevado do hóquei patinado nacional. A travessia do deserto durou até à época 2010/2011 quando o Engº Gilberto Dias Borges arrancou de novo com o projecto "hóquei sénior" no clube verde e branco.
O Sporting CP regressa assim ao Nacional de Seniores participando na III Divisão Sul e vencendo essa zona. Na fase final em disputa com o vencedor da zona Norte (AC Famalicão) e da zona Centro (ACR Santa Cita) a equipa treinada por Quim Zé com 2 empates fora, curiosamente pelo mesmo resultado 7-7 e duas vitórias caseiras sagra-se Campeão Nacional da III Divisão e acede ao escalão secundário. Nesta equipa despontava Gonçalo Alves que golo após golo ia confirmando a sua categoria. Do planter faziam parte dois Ribatejanos, o guarda-redes Pedro Santos que nasceu para o hóquei no GC "Os Corujas" e actualmente ao serviço da UDC Nafarros e Bernardo Neves formado no HC "Os Tigres" e que entretanto abandonou a modalidade.

Na época seguinte na II Divisão Sul a equipa que continuou a ser orientada por Quim Zé vence essa mesma zona com 22 vitórias em 28 jogos e encontra o HA Cambra vencedor da II Divisão Norte no jogo que decidiria que se sagrava Campeão Nacional. A equipa Leonina venceu os dois jogos e conquistou o "caneco", garantindo igualmente a subida à I Divisão. Nesta equipa um misto de experiência (Caleta e António Ramalho entre outros) e juventude (André Pimenta, Joka) continuava a sobressair Gonçalo Alves pela técnica mas sobretudo pela eficiência como "artilheiro".

O regresso à I Divisão trouxe uma época difícil onde o objectivo era apenas e só a manutenção, objectivo esse que viria a ser conseguido na ultimo jogo frente à UD Oliveirense onde a equipa Leonina virou um desnivelado 1-5 para 6-5 vendo depois a equipa de Oliveira de Azeméis empatar 6-6, mas esse ponto garantiu a 12ª posição e a permanência. Neste época a equipa começou a ser orientada por Artur Pereira (actual treinador do GD Sesimbra) sendo depois substituído por Hugo Gaidão que deixou os Tigres de Almeirim para rumar ao Sporting (actual treinador do Candelária SC). Nesta equipa já orfã de Gonçalo Alves que se transferiu para a Oliveirense, destacava-se pela experiência e qualidade Ricardo "Doc" Figueira. Marinho internacional Moçambicano era também uma das referências do plantel Leonino.

A época 2013/2014 traz a consolidação do Sporting na I Divisão e apesar de ter conhecido dois técnicos, Hugo Gaidão que foi rendido por Nuno Lopes vindo do SC Tomar a equipa verde e branca garantiu a manutenção à 29ª jornada ao vencer o CH Carvalhos por 6-1. Ainda nessa época o Sporting conquistou a Taça AP Lisboa e no final da mesma a equipa masculina sénior seria integrada no Sporting Clube de Portugal como modalidade oficial. Nesta equipa Ricardo "Doc" Figueira continua a ver a figura de proa e German Dates um dos nomes mais sonantes. Da época de (re) inicio da aventura sénior apenas cinco resistentes, Igor Alves (que sairia no decorrer da época para a AD Oeiras), Zé Diogo, André Pimenta, Pedro "Bekas" Delgado e Marinho.

Esta época ainda a decorrer o Sporting luta por um lugar no pódio e está na final-4 da Taça de Portugal onde irá defrontar a UD Oliveirense nas meias-finais. Mas a grande conquista da equipa orientada por Nuno Lopes foi no passado domingo em Igualada com a Taça CERS a ficar na posse dos verde e brancos, e assim sendo 31 anos depois o hóquei do Sporting CP voltava às grandes conquistas europeias.

Com um inicio de época que começou com a participação no consagrado Torneio "Zé Du" em Angola a equipa Leonina começou a "afiar as garras" para o regresso às competições europeias e na I eliminatória deixou para trás o Calafell de Espanha com vitória fora  e em casa (2-3 / 3-1). Nos oitavos de final o Sporting teve como adversário o Basileia da Suiça e novamente duas vitórias (3-4 / 5-3) colocaram a equipa Leonina nos quartos de final onde iria esgrimir argumentos com a UD Oliveirense. A derrota caseira (2-3) no Pavilhão do Livramento não desanimou os pupilos de Nuno Lopes que na 2ª mão em Oliveira de Azeméis vencerem por 1-4 e carimbaram o passaporte para a final-4.

Em Igualada o Sporting defrontou na meia-final a equipa da casa e venceu 2-3 com Ricardo "Doc" Figueira a fazer o golo da vitória no prolongamento na marcação de um livre directo. Na final perante o Réus, equipa recheada de estrelas, o Sporting entrou melhor e Losna abriu o marcador. A equipa catalã através de Marc Coy na 2ª parte deu a volta ao marcador, mas seria João "Mustang" Pinto a marcar o golo do empate. No prolongamento com as equipas a jogarem algo a "medo" e com um Super Girão na baliza e a dupla de arbitragem a teimar em não apontar a décima falta de equipa do Réus não se registaram golos e a decisão da Taça Cers foi para a marca de grande penalidade onde Ângelo Girão foi imperial a que se juntou os golos de Poka e de Nico Fernandez e com 2-1 o Sporting sagrou-se vencedor da Taça Cers. Nesta equipa capitaneada por Ricardo "Doc" Figueira, o guarda-redes Ângelo Girão é sem duvida o grande esteio da equipa, a que se junta um grande colectivo, espirito de entre-ajuda tudo, todos estes "ingredientes confeccionados" com classe e mestria por Nuno Lopes, num "restaurante" chamado "Chez Gilberto Dias Borges".

Fonte: wikiSporting

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...