Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

FALTOU A ARTE E O ENGENHO

FALTOU A ARTE E O ENGENHO
O União recebeu esta tarde no Albano Mateus o Alenquer num jogo de extrema importância para as duas equipas que lutam para fugir aos lugares de despro...

O União recebeu esta tarde no Albano Mateus o Alenquer num jogo de extrema importância para as duas equipas que lutam para fugir aos lugares de despromoção e nem um David Vieira inspirado contagiou os colegas que a jogarem sobre brasas viram a jovem equipa da Vila Presépio "roubar" os três pontos nos ultimos segundo da partida.

Foto de arquivo: Carlos Emídio Martins

Separadas na tabela classificativa por um ponto com vantagem para a equipa de Pedro Nobre este jogo revestia-se de uma grande importância para ambos os emblemas. A jovem equipa de Tikinho com juniores e um juvenil nos eleitos para o jogo entrou melhor a à passagem do décimo minuto Paulo Jesus abre o marcador. O União vago de ideias e com alguns jogadores em nitida baixa de foram ia tentando inverter a situação, mas a seticadas de meia distância outras vezes eficientes agoira esbarravam num patim a centímetros de distância e os lances de golo eminente eram desperdiçados de forma displicente e assim sendo é de novo a equipa da Alenquer a aumentar a contenda desta feita por Pedro Lourenço a oito minutos para o intervalo. Veio então ao cimo a classe e a raça de David Vieira que a faltar quatro minutos para o final da 1ª parte numa seticada do meio da rua reduz para 1-2, golo esse com dedicatória especial para quem na bancada de com um sorriso lindo era certamente a "musa inspirador". David Vieira empata a partida na conversão de uma grande penalidade a trinta segundos do final e repõe justiça no marcador, até porque se o Alenquer soube aproveitar as oportunidades que dispôs o União após criar lances de golo imenente e falhar nunca deixou de procurar a frente do marcador.
Intervalo: União FE 2  -  S Alenquer B 2  (Faltas: 9 - 4)
A etapa complementar traz as equipas a pensar na melhor forma de chegarem à vitória e a colocarem os trunfos "na mesa" e antes de esgotados os primeiros cinco minutos o Alenquer dispõe de um livre directo motivado pela 10ª falta Unionista, mas Kaká não permite a Paulo Jesus que coloque a sua equipa na frente. Com vinte minutos ainda para se jogar é de novo David Vieira a marcar e a colocar o União pela primeira vez na frente do marcador. A vencer por 3-2 o União tentou controlar a partida, perante uma equipa jovem que não encontrava soluções para criar perigo junto à baliza adversária e assim o tempo ia passando e com onze minutos para se jogar a Alenquer beneficia de uma grande penalidade e Carlos Santos após permitir a defesa de Káká na recarga empata de novo o jogo. Demorou menos de um minuto para a equipa alvi-negra chegar de novo à liderança desta feita por Rui Alves. Ainda se festejava o golo Unionista e já Carlos Santos ia para a marca de livre directo (15ª falta do União) para de novo bater o guarda-redes adversário e estabelecer a igualdade. Com dez minutos para se jogar e com o União a não saber aproveitar alguma fragilidade adversária, foi a equipa de Tikinho a aproveitar o nervosismo adversário e a dois segundo do final Pedro Lourenço marca o golo da vitória e garante os três importantes pontos.
Final: União FE 4  -  S Alenquer B 5  (Faltas: 18 - 9)
Num jogo onde o empate talvez fosse o resultado justo, a jovem equipa de Alenquer com vontaqde crer e jovens de "sangue na guelra" conseguiram a vitória, perante um União amorfo, sem ideias, sem velocidade e onde apenas David Vieira remou contra a maré, faltando "arte e engenho" a uma equipa com jogadores experientes alguns com passagem pela 1ª divisão e que se mostraram nos ultimos 10 minutos e desculpem-me a expressão "uns verdadeiros passarinhos".
A dupla de arbitragem de Leiria António Peça e David Barros foi do "piorio" que se pode ver por estes rinques fora, e se António Peça (chefe de equipa, pouco errou, pois cedo entregou o comando do jogo ao colega do apito), David Barros é a verdadeira negação do bem apitar/dirigir jogos com erros de palmatória e de influência no jogo e deixo apenas dois, senão haveria de ser Natal e eu a escrever sobre este arbitro (vamos delicadamente e já que é Páscoa chamar-lhe assim) e só espero quem fez a delegacia reflicta no relatório isso mesmo:1º Apita falta de equipa do Alenquer (seria a 10ª) e depois de olhar para o cronometro e verificar isso mesmo dirige-se à mesa a dizer que afinal é falta de equipa do União.2º No golo da vitória do Alenquer apita falta e bem sobre Pedro Lourenço que daria lugar à marcação de uma grande penalidade e depois o jogador do Alenquer em queda apesar de já ter sido apitada a falta introduz a bola na baliza de Kaká e David Barros valida o golo. Enfim mau demais para um representante de uma classe que se quer idónea e acima de qualquer suspeita, mas que cada vez mais deixa muito a desejar com alguns dos seus agentes a terem "exibições" três degraus abaixo da medíocre
União FE (4): Ricardo "Kaká" Correia (gr), Rui Alves, David Vieira, Carlos "Pica" Fonseca e Nuno NobreSuplentes: Ricardo Rosa (gr), Tiago Pereira, Bruno Pereira (c), João "Mendx" Mendes e André VieiraTreinador: Pedro NobreS Alenquer B (5): André Valério (gr), Paulo Jesus (1), Carlos Santos (2), Pedro Lourenço e Diogo TochaSuplentes. João Mendes (gr) João Oliveira, Rui Gaspar, Henrique Pereira e Duarte GarçãoTreinador: Luís "Tikinho" Moreira
Com esta derrota o União caiu para a 11ª posição com 22 pontos, um ponto acima da linha de água e na próxima jornada desloca-se até à Capital da Maçã para defrontar o lanterna vermelha Alcobacense CD. Por seu turno o Alenquer subiu para a 10ª posição com 24 pontos e na próxima jornmada recebe a AJ Salesiana.

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...