Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Recuperação fantástica da Oliveirense, insuficiente para bater o Benfica

Recuperação fantástica da Oliveirense, insuficiente para bater o Benfica
Que grande jogo se viu esta tarde, no Pavilhão Dr. [...]

Que grande jogo se viu esta tarde, no Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis!

No duelo entre o 1º e o 3º classificado do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, assistiu-se a um grande espetáculo desportivo, com muitos golos e incerteza no resultado até bem perto do final do encontro.

Os primeiros dez minutos de jogo mostraram duas equipas muito fortes, balanceadas no ataque, mas também dois guarda-redes (ambos internacionais espanhóis…) de grande nível, que foram adiando a inauguração do marcador.

Ao minuto 10, João Rodrigues deu vantagem ao Benfica. A equipa encarnada estava confiante, e assim continuou, pois aos 13min, André Azevedo viu um cartão azul, “obrigando” Puibgi a tentar defender o primeiro livre direto da partida. Não conseguiu, e Carlos Nicolía fez o 0-2.

Do outro lado do rinque, Guillém Trabal ia defendendo tudo o que havia para defender e, se por um lado, a sorte protegia o Benfica, por outro, a equipa de Oliveira de Azeméis cometia erros defensivos que Carlitos López (0-3) e Diogo Rafael (0-4) transformaram em golos, ambos no minuto 20.

No último minuto da primeira parte, Carlos Nicolía bisou, colocando o resultado no final da 1ª parte em 0-5.

Numa modalidade espetacular como é o hóquei em patins, tudo pode acontecer. Numa recuperação épica, que pode ser catalogada até como histórica, Tó Silva e os seus companheiros de equipa conseguiram entrar de uma forma muito eficaz na segunda parte e, apesar de Guillém Trabal continuar em grande nível, a verdade é que a UDO conseguiu recuperar a desvantagem de cinco (5!!) golos no marcador e empatou a partida, a cerca de dez minutos para o final do jogo!

Pelo meio, os argentinos “Tuco” Ábalos e Carlitos López viram cartões azuis – o segundo por palavras – situação que não agradou nada à equipa técnica benfiquista.

Os golos da Oliveirense foram marcados pela dupla formada por Albert Casanovas (3 golos) e Gonçalo Alves (2).

Pouco depois do 5-5, deu-se um momento importante no jogo: Casanvas foi chamado a marcar uma grande penalidade, mas Guillém Trabal defendeu à tangente. Estávamos nos últimos dez minutos de jogo, e a Oliveirense teve de refrescar a equipa.

Foi nesta altura que o Benfica usou do seu potencial em termos de plantel, para desequilibrar de novo a partida: Carlitos López fez o 5-6 e, depois de Gonçalo Alves ver um cartão azul, deixando de poder “importunar” Guillém Trabal, Carlos Nicolía fez mais dois golos, estabelecendo o resultado final em 5-8.

Com este resultado, o Benfica está a seis jogos de conquistar o título nacional. Matematicamente nada está ganho, mas os pupilos de Pedro Nunes têm um calendário favorável, esperando-se agora pelo dia 18 de Abril, data em que as águias receberão o FC Porto no Pavilhão da Luz, para o decisivo jogo.

Quanto à Oliveirense, esta foi a segunda derrota caseira de Tó Silva enquanto treinador, em jogos a contar para o campeonato, depois da derrota por 5-6 com o FC Porto, há duas jornadas. Duas “nódoas” que em nada apagam à brilhante campanha que a UD Oliveirense tem feito, desde a saída de Vítor Fortunato, em Novembro.

A UD Oliveirense continua no 3º lugar do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, com 39 pontos.



Fonte: Modalidades

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...