Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

«Ao Barcelona é que calhou o pior adversário»

«Ao Barcelona é que calhou o pior adversário»
Em relação à última edição da Taça do Rei, o PAS Alcoy é a única novidade, substituindo o Lleida. A equipa de Diego Mir regressou à OK Liga este ano e...

Em relação à última edição da Taça do Rei, o PAS Alcoy é a única novidade, substituindo o Lleida.

A equipa de Diego Mir regressou à OK Liga este ano e o treinador argentino releva isso mesmo. "Foi um ano em que trabalhámos muito para lá estar, era um grande objectivo em que sabíamos a complexidade para o alcançar. Para uma equipa recém-promovida, o mérito é a dobrar. Basta olhar para a situação das equipas com quem subimos [ndr: Manlleu e Mataró, penúltimo e antepenúltimo] para compreender o salto de qualidade que demos no Alcoy ", destaca ao HóqueiPT.

Em acção defensiva

Com o claro objectivo maior da manutenção, o significado desta presença entre os "grandes" é imenso. "A Taça do Rei é um dos torneios com mais prestigio a nível mundial e participar, para uma equipa como o Alcoy, é um orgulho", refere Diego Mir, ciente das dificuldades do seu clube "Não deixamos de ser um sitio afastado de todo o mundo do hóquei e com um orçamento limitado que temos de saber gerir ao milímetro", relembra.

O Alcoy está sediado próximo de Alicante, na comunidade valenciana. A equipa da OK Liga mais próxima é o Reus, a cerca de 370 km por estrada.

Um dos jogadores em destaque no Alcoy tem sido o reforço Ferran Formatje, um prodigioso jogador, dos melhores da sua geração. Proveniente esta temporada do Blanes - onde agora se realiza a Taça -, é o melhor marcador e está nas nuvens com o apuramento para a Taça do Rei. "Parece-me tudo perfeito", admite ao HóqueiPT. "Foi um prémio pela grande primeira volta que fizemos e encaramos a Taça com muita ilusão", afirma, dizendo que este não é apenas um prémio para a equipa. "É um presente para os nossos adeptos, que vêm a todos os jogos", sublinha.

Ferran Formatje

Agora, nos quartos-de-final, o Alcoy tem pela frente o líder da OK Liga. "O Barcelona é o pior adversário que pode calhar a qualquer equipa, mas vamos tentar surpreender", confessa Formatje. E seriam mesmo os blaugrana da cidade condal - porque em Alcoy também se joga de blaugrana [ndr: azul e grená] - a "fava" deste sorteio? Diego Mir diz que é mais ao contrário.

A fava? Calhou ao Barça…

"No meu entender, foi ao Barcelona que calhou o pior adversário", surpreende o treinador do Alcoy, justificando a sua inesperada afirmação.

"É evidente que o Barça é um dos adversários com mais recursos, com jogadores brilhantes e com uma capacidade e experiência enorme", constata. "Mas eles têm a responsabilidade de não ficar à margem de uma competição de tanta importância frente a uma equipa como a nossa. Eles são favoritos, têm a obrigação de ganhar e acredito que seria um rude golpe se o Alcoy os eliminasse, E esta pode ser uma pressão adicional", vinca, abordando a táctica para um jogo… que pretende de nervos para o actual campeão europeu. "Faremos valer esta 'pressão', jogaremos com o nosso estatuto de pouco favoritos e faremos o jogo que mais complique a vida ao Barcelona. E, neste sentido, acredito que estamos conscientes do que devemos fazer", revela.

Diego Mir

Para Mir, esta é já a terceira Taça do Rei à frente dos "salesianos". "Todas foram especiais", confessa. "Para mim, é um grande prémio para um trabalho de muitos anos", conta-nos, prometendo que a equipa será fiel ao seu estilo de jogo. "Não tenho dúvidas de que estamos aqui pelo esforço e compromisso de toda a equipa. Jogámos um hóquei corajoso e atractivo e não abdicaremos da nossa forma de jogar", assegura, deixando um aviso aos adversários. "Espero ver um Alcoy protagonista e não apenas participante", alerta.

Talento argentino

Diego Mir está há muitos anos radicado em Espanha mas não esquece o hóquei argentino. "Fica sempre essa ligação ao teu hóquei e à sua gente", refere. Nos quartos-de-final desta Taça do Rei tem pela frente três dos melhores argentinos da actualidade. "Os argentinos do Barcelona são jogadores enormes, que na Europa aprenderam a conjugar uma técnica magistral que traziam com um sentido táctico muito apurado e característico de Espanha", analisa.

O temível tridente argentino do Barcelona: Pablo Alvarez, Reinaldo Garcia e Matías Pascual

A Argentina apresentar-se-á mais uma vez com um grande grupo de jogadores no Mundial. Será para ganhar? "Creio que o problema será o dos últimos anos: conjugar o talento com um funcionamento colectivo coerente com o hóquei actual. No hóquei de hoje já não se ganha só com o talento e isto é algo de que a Argentina parece não se ter dado conta", lamenta. "Somos sempre favoritos. Espero que se façam as coisas bem e que celebremos um novo título. Será difícil porque Portugal e Espanha têm grandes jogadores e blocos trabalhados", conclui.

Como chega o Alcoy à Taça do Rei

Posição na OK Liga: 9º.

Performance na OK Liga: 9 vitórias, 3 empates e 10 derrotas, com 77 golos marcados e 86 sofridos.

Contra o FC Barcelona: Derrota 5-2 fora (8 Nov).

Último jogo: Derrota pesada por 7-1 em Igualada, caindo fora dos oito primeiros.

Momento: Vem de duas derrotas consecutivas.

Melhor marcador: Ferran Formatje.

Taça do Rei: Nunca esteve presente na decisão final.

Taça do Rei 2014: Não participou.

Jogos relacionados

FC Barcelona 0 : 0 27 Fev 18h30 PAS Alcoy


Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...