Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Vêm 23 títulos Europeus à Luz

Vêm 23 títulos Europeus à Luz
Foto Voltregà: Dr. Patin Este sábado, o Pavilhão da Luz será palco de uma grande jornada de hóquei em patins. Pedro Nunes, técnico dos encarnados, ap...

Foto Voltregà: Dr. Patin

Este sábado, o Pavilhão da Luz será palco de uma grande jornada de hóquei em patins.

Pedro Nunes, técnico dos encarnados, apelou a um pavilhão cheio, e o cartaz não é para menos. Os jogadores do Barcelona e as jogadoras do Voltregà vêm do país vizinho com créditos firmados e uns incríveis 23 títulos máximos europeus na bagagem. Para se ter noção do impacto histórico, as duas formações conquistaram 40% dos ceptros que já estiveram em disputa entre Liga Europeia e Women's Cup.

Duas dezenas do Barcelona

A Taça dos Campeões Europeus (predecessora da Liga Europeia, instituída em 1996) teve a sua primeira final em 1966 mas os blaugrana só em 1973 lograram atingir a final, levantando o seu primeiro troféu da prova. Orientados por José Llorente e com Villacorta como figura, o Barcelona bateu o Benfica do técnico Victor Domingos e de Ramalhete, Garrancho, Livramento ou Jorge Vicente. Na primeira mão, no Palau, o Benfica vencia por 0-2 a sete minutos do fim mas os anfitriões deram a volta para vencer por 5-3. Na decisiva segunda mão, o pavilhão da Luz acolheu segundo relatos perto de 4000 pessoas que testemunharam um empolgante – mas insuficiente para os encarnados – 7-7. Esta foi a segunda final de cinco perdidas dos encarnados antes de, 40 anos depois, quebrarem a malapata no Dragão Caixa.

O título conquistado na última época, em pleno Palau Blaugrana

Em 1977, o eterno António Livramento conquistaria um mais do que justificado título europeu, então ao serviço do Sporting. Mas o Barcelona venceria consecutivamente as oito edições seguinte. Nesse período áureo dos blaugrana, Barcelona e Benfica voltariam a encontrar-se na decisão em 1980. Os catalães do guarda-redes Carlos Trullols, do capitão Villacorta, de Vila-Puig e Quim Pauls bateram a duas mãos o Benfica, treinado pelo mítico Torcato Ferreira, ainda com Ramalhete mas com José Carlos, Picas, Piruças, Leste e Casimiro com vitórias por 5-2 na Catalunha e 3-6 em Lisboa, este perante um pavilhão mais uma vez repleto, com cerca de 3500 pessoas. Foi a quinta conquista blaugrana, a terceira final perdida do Benfica.

O Benfica esteve presente em seis finais. Ganhou a Liga Europeia frente ao Porto em 2013 mas perdeu a ainda Taça dos Campeões Europeus para Reus (1969), Barcelona (1973e 1980) e Igualada (1993 e 1995).

Nas últimas duas edições da prova, Barcelona e Benfica encontraram-se nas meias-finais, vencendo a caminho da glória europeia. Em 2013, os encarnados bateram os catalães nas grandes penalidades (6-5, após 4-4 no tempo regulamentar) no Dragão Caixa, conquistando enfim a sua primeira Liga Europeia; em 2014, a jogar no seu Palau, o Barcelona venceu por 3-2, consumando na final nove triunfos nas 14 edições realizadas este século.

Já esta época quis o sorteio que Barcelona e Benfica se encontrassem logo na fase de grupos. Na primeira volta, em Outubro, o Benfica regressou ao Palau para lograr um empate a uma bola, com golos de João Rodrigues e Raul Marín. O jogo de próximo sábado pode ser decisivo para a atribuição do primeiro lugar do grupo.

Voltregà, uma senhora equipa

O pecúlio de três Women Cup's da equipa feminina do Voltregà poderá parecer ridículo ao pé das vinte Ligas Europeias do Barcelona mas a prova máxima do hóquei feminino de clubes ainda só teve oito edições. Elucidativo será o facto de, nas oito primeiras edições da Taça dos Campeões Europeus, o Barcelona ter apenas registado um título.

A vitória do Voltregà em 2013

Para o Benfica, esta será a primeira participação da sua equipa feminina numa competição europeia. A equipa foi apenas formada em 2012 mas nestas duas épocas de existência sagrou-se bicampeã nacional. Á curta história do hóquei em patins feminino no Benfica, o Voltregà contrapõe com nove títulos nacionais, todos conquistados nas últimas 13 edições do principal campeonato feminino em Espanha, sendo actualmente tetracampeão.

Os títulos europeus das espanholas foram conquistados em 2008, na Mealhada, frente à Fundação Nortecoope que em Portugal sucedeu à CD Nortecoope numa hegemonia que granjeou a cada uma cinco títulos nacionais consecutivos.

Os três títulos europeus em oito possíveis não fazem do Voltregà a equipa mais laureada. Tal cabe ao Biesca, com quatro títulos.

Numa competição dominada pelas equipas espanholas, com 14 das 16 equipas finalistas nas oito finais (para além da portuguesa Fundação, apenas as francesas do Noisy Le Grand ousaram chegar à final), o Voltregà arrecadou o título em 2011 ao Biesca e em 2013 ao Girona.



Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...