Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Modalidades: 2014 em Revista

Modalidades: 2014 em Revista
Com 2014 a chegar ao fim, o modalidades.com.pt reuniu os [...]

Com 2014 a chegar ao fim, o modalidades.com.pt reuniu os melhores momentos desportivos do ano nas modalidades, com a devida referência aos atletas que mais se destacaram.

ANDEBOL

Gilberto Duarte (Foto: FC Porto)

Gilberto Duarte. Aos 24 anos, o lateral esquerdo do FC Porto é a referência do andebol português. Figura de proa da seleção nacional, e determinante no hexacampeonato do FC Porto e no histórico registo de 15 vitórias consecutivas no presente campeonato. Termina o ano com a conquista da Supertaça de Portugal.

Outros destaques: Em 2014, Wilson Davyes e Tiago Rocha aproveitaram o embalo do FC Porto mais europeu e rumaram a França e Polónia, onde são já as principais referências do andebol português no estrangeiro, onde brilham em equipas e campeonatos muito competitivos.

 Lá fora: Nikola Karabatic. O central foi campeão da Europa, pela França, e conquistou campeonato, duas taças e supertaça, em Espanha, pelo Barcelona. Foi eleito o melhor jogador do Mundo e nós, não temos razões, para discordar.

ATLETISMO

Jéssica Augusto (Foto: EPA)

Jéssica Augusto. A maratonista portuguesa foi a estrela portuguesa mais brilhante dos Europeus de Atletismo. Jéssica conquistou a única medalha para Portugal, ao terminar em terceiro, a maratona. Num ano em que se estreou na literatura, com a publicação do livro “Do primeiro quilómetro à maratona”, a atleta portuguesa termina o ano a preparar a “corrida” mais importante da sua vida: a da maternidade.

 Outros destaques: Sara Moreira estreou-se a correr a maratona, com um brilhante terceiro lugar na mítica Maratona de Nova Iorque.

 Lá fora: Renaud Lavillenie. O francês bateu o recorde do Mundo de pista coberta de salto à vara. Com um salto de 6,16m, Lavillenie fez cair o recorde de 21 anos de Sergey Bubka.

BASQUETEBOL

Betinho Gomes

João ‘Betinho’ Gomes. Jogador muito influente em mais um ano de sonho do SL Benfica (tricampeão nacional, Taça de Portugal, Taça António Pratas e Supertaça). No campeonato, o internacional português destacou-se com uma média de 12,6 pontos e 6,2 ressaltos por jogo. No Verão conseguiu realizar um dos sonhos de qualquer basquetebolista e jogar na melhor liga do mundo (depois da NBA), no MoraBanc Andorra.

Lá fora: Kobe Bryant. Ano muito modesto para os LA Lakers, mas o destaque tem que ser para o veterano Kobe, que subiu ao pódio (3º) dos melhores marcadores da história da NBA, relegando a lenda Michael Jordan para a quarta posição.

 CANOAGEM

Equipa portuguesa de K4 1000 metros

Melhor ano de sempre da canoagem portuguesa. Impossível, destacar apenas um nome. Emanuel Silva e João Ribeiro foram campeões da Europa, em K2 500 metros. A dupla juntou-se a Fernando Pimenta e David Fernandes para serem vice-campeões do Mundo, em Moscovo, em K4 1000 metros, uma distância olímpica.

 Outros destaques: José Ramalho foi campeão da Europa, em K1 maratonas.

Nuno Barros foi campeão da Europa, em C1 maratonas, tal como Rui Lacerda, mas na categoria de sub-23.

No remo, Pedro Fraga foi campeão da Europa de skiff ligeiro.

Teresa Portela foi medalha de bronze no Europeu, em K1 200 metros e K1 500 metros.

CICLISMO

Ivo e Rui Oliveira

Ivo e Rui Oliveira. Os gémeos Oliveira conseguiram, na competição júnior, os melhores resultados de sempre de Portugal, em ciclismo de pista. Ivo Oliveira foi campeão europeu (Anadia) e campeão do Mundo (Coreia do Sul), enquanto que o irmão gémeo Rui Oliveira, venceu as medalhas de bronze, no Europeu e no Mundial. Em dupla, os gémeos Oliveira, também subiram ao pódio, nas duas grandes competições do ano, com a conquista, tanto no Europeu, como no Mundial, da medalha de bronze.

Outros destaques: Rui Costa, pois claro. Venceu a Volta à Suíça, pelo terceiro ano consecutivo, um feito inédito. Na Volta à França, foi forçado a desistir, por uma broncopneumonia. Mas, termina o ano, em quarto lugar do ranking mundial da UCI.

Lá fora: Vincenzo Nibali. O ciclista italiano venceu a Volta à França, com uma tremenda supremacia, ao impor-se em quatro etapas.

DUATLO

 Sérgio Silva. Atleta português sagrou-se campeão Europeu de duatlo sprint, prova composta por 5 km de corrida, 20 km de bicicleta e 2,5 km de corrida.

TRIATLO   João Pereira. É a “revelação mundial do triatlo em 2014″. Quem o diz é a Federação Internacional de Triatlo, no final de um ano em que venceu a medalha de bronze no Triatlo de Londres e ascendeu à quinta posição do ranking mundial.

FUTEBOL DE PRAIA

Bruno Novo

Bruno Novo. Foi, provavelmente, o atleta com o percurso mais prodigioso em 2014. Paradigma do “homem que se anula para que os outros possam brilhar”, contribuiu de forma preciosa para o equilíbrio táctico da seleção na conquista do título no Mundialito e do 3º lugar na Liga Europeia e na Copa Intercontinental. No entanto, revela-se igualmente decisivo nas situações de maior aperto: herói da final do campeonato português, apontou 2 golos que permitiram ao SC Braga a revalidação do título, e capitaneou a jovem equipa da Sambenedettese rumo à vitória na Supertaça e na Liga Italiana.

Outros destaques: 2014 foi o ano da confirmação de Jordan Santos enquanto peça fundamental da selecção nacional, tendo conquistado o prémio de melhor jogador do Mundialito. Foi ainda o maior destaque ofensivo do SC Braga na conquista do bi-campeonato e do Anxur Trenza na escalada rumo à elite italiana. Também se sagrou campeão dos Emirados Árabes Unidos ao serviço do Al Ahli, na companhia de Madjer e Belchior: ambos continuam a fazer as delícias dos fãs de futebol de praia em todo o mundo. Destaque ainda para Bruno Torres, pilar da selecção orientada por Mário Narciso e capitão do campeão nacional SC Braga, mas também para o guardião Nuno Hidalgo, que arrecadou prémios de melhor guarda-redes em competições internacionais, e para o trabalho do técnico José Miguel Mateus no comando do Azerbaijão.

Lá fora: A atribuição dos prémios Beach Soccer Stars 2014 sintetiza a realidade global, com o brasileiro Bruno Xavier a confirmar-se enquanto melhor jogador da actualidade, seguido de perto por Llorenç Gomez León, figura da seleção espanhola e autor do melhor golo do ano, e pelo jovem suíço Noel Ott, considerado a revelação do ano. O guarda-redes espanhol Donna foi considerado o melhor guardião de 2014, enquanto o prémio de melhor treinador foi atribuído a Mikhail Likhatchev, comandante da armada russa na conquista de mais uma Liga Europeia e do 1º lugar no apuramento europeu para o Mundial 2015, que se disputará em solo luso (Espinho), em Julho.

FUTSAL

Ré Santos

Ré Santos: Com 32 golos marcados em 26 jogos, o ala Ré Santos sagrou-se melhor marcador da Liga SportZone Futsal 2013/14 e carimbou o respetivo passaporte para a Luz. Grande figura da formação do Leões de Porto Salvo, o internacional português assinou pelo Sport Lisboa e Benfica à beira de cumprir trinta primaveras. De águia ao peito tem mantido o estatuto de goleador, justificando o destaque “Modalidades” em função do bom ano civil de 2014 que protagonizou.

 Outros Destaques: Divanei: Elemento nuclear na revalidação do título de campeão nacional, terminou contrato com o Sporting e rumou ao leste da Europa para representar o Kairat Almaty. A perda de um elemento preponderante como Divanei – Deo também foi uma saída importante – resultou em repercussões negativas para a formação leonina, que desceu de produção nestes primeiros meses da nova época. Na defesa das cores do Kairat, clube que venceu a UEFA Futsal Cup em 2013, conquistou o acesso à “final-four” da prova em Novembro. Joel Rocha: 2014 é o ano que marca, até à data, a carreira do jovem treinador Joel Rocha. Conquistou a Taça de Portugal ao serviço da Desportiva, feito único na história do clube e de toda uma região, e sagrou-se vice-campeão nacional. Tamanhos feitos conferiram-lhe a hipótese de assumir o comando do Sport Lisboa e Benfica. Na Luz tem protagonizado um início bastante auspicioso, sendo que ainda não conheceu o sabor a derrota e lidera a Liga SportZone Futsal com seis pontos de vantagem sobre o segundo classificado.

 AD Fundão: Há muito que a Associação Desportiva do Fundão se vinha intrometendo entre os “grandes”, formando ano após ano conjuntos de grande valia cujo bom futsal praticado conhecia resultados práticos. O crescimento gradual resultou na emancipação de um emblema que hoje figura entre as melhores formações do panorama nacional. Na pretérita época, além de ter conquistado a Taça de Portugal, primeiro grande título da respetiva história, a Desportiva sagrou-se vice-campeã nacional depois de ter sucumbido na final do “play-off” diante do Sporting. Razões mais que suficientes para se assumir como a equipa que o “Modalidades” considera ter estado em melhor plano no ano de 2014.

Selecção feminina: Em San José, na Costa Rica, a selecção portuguesa feminina de futsal caiu diante do Brasil pela terceira vez em finais de campeonatos do mundo. Depois de 2010 e 2012, também em 2014 as cores nacionais foram incapazes de levantar o ceptro. Ainda assim, e num país em que o futsal feminino ainda não merece o devido reconhecimento, ser vice-campeão mundial é motivo passível de enaltecer.

Taça de Portugal feminina: A época 2013/14 assinalou a primeira edição da Taça de Portugal feminina, prova que há muito se impunha que entrasse no calendário do futsal nacional. A sua realização é de salutar, e por isso nos merece destaque de entre os acontecimentos do ano que agora finda. Na final, o Sport Lisboa e Benfica levou a melhor sobre a formação da Quinta dos Lombos.

Ricardinho. Em ano de estreia pelo Inter Movistar, o “mágico” português assumiu um papel preponderante na conquista do campeonato espanhol.

Lá Fora: Itália. Seleção transalpina sagrou-se campeã europeia, após bater a Rússia na final, por 3-1. Pelo caminho, eliminou Portugal na meia-final (4-3).

 GINÁSTICA

Ana Filipa Martins

Ana Filipa Martins. Venceu a medalha de ouro na prova de solo e a medalha de bronze na prova de saltos, nos Mundiais de Ginástica Artística.

Outros destaques: Raquel Pinto, no trampolim, venceu a medalha de bronze no Campeonato do Mundo de Ginástica.

HÓQUEI

Valongo

André Girão. O guarda-redes do Valongo esteve em grande destaque e foi preponderante na conquista do campeonato Nacional da 1ª Divisão e da Supertaça António Livramento, num ano histórico da equipa nortenha. No campeonato, o Valongo surpreendeu ao deixar para trás os favoritos Benfica e FC Porto (com os mesmos pontos).

Outros destaques: Nuno Araújo. O avançado do Valongo brilhou em 2014. Quatro golos na Supertaça ajudaram à vitória do Valongo, que deu mais uma surpresa, ao bater o Benfica.

Luís Duarte. Selecionador dos sub-20 de Portugal, que conquistaram, em Valongo, o tetracampeonato europeu de júniores.

Lá fora: Enrico Mariotti. Selecionador da Itália, campeã da Europa, quebrando a hegemonia ibérica. Também nos Juvenis (sub-17), foram os transalpinos a conquistar o título Europeu. Em clubes, o Barcelona voltou a dominar a Europa, após vencer o FC Porto, na final da Liga Europeia.

JUDO

Telma Monteiro

Telma Monteiro. A melhor judoca portuguesa de sempre, sagrou-se vice-campeã mundial na categoria -57kg. Foi o ponto alto de um ano com várias medalhas, e que termina na segunda posição do ranking mundial.

MOTORES

Paulo Gonçalves

Paulo Gonçalves. O motard português sagrou-se vice-campeão do Mundo, de todo-o-terreno.

 Lá fora: Lewis Hamilton. Numa espetacular disputa com o colega de equipa Nico Rosberg, o piloto britânico foi mais regular e sagrou-se campeão do Mundo.

 Marc Márquez. O prodígio espanhol do motociclismo. Aos 21 anos, revalidou o título de campeão do Mundo de MotoGP.

 Sébastien Ogier. O piloto francês da Volkswagen sagrou-se bi-campeão do Mundo, após vencer oito provas do Rali.

TAEKWONDO

Rui Bragança

Rui Bragança. Pela primeira vez, um atleta português de taekwondo, foi o número um do Mundo. O feito é de Rui Bragança, em 2014, no ano em que se sagrou campeão da Europa em -58 kg. Com ouro ao peito saiu ainda dos Opens da Holanda, Áustria, Israel e Croácia. Na Sérvia, foi prata e em Manchester e Paris chegou ao bronze, num ano estupendo do atleta de 23 anos.

Outros destaques: Joana Cunha foi a grande revelação do taekwondo, ao sagrar-se campeã da Europa, de sub-21, no primeiro título continental feminino para Portugal.

TÉNIS

João Sousa com Novak Djokovic

João Sousa. Depois do primeiro título português em 2013, João Sousa consolidou-se no top. Termina o ano na 54ª posição do ranking mas, em Julho, atingiu o máximo de carreira ao ocupar a 35ª posição mundial. Atingiu mais duas finais de torneios do ATP (Bastad e Metz), mas não repetiu o sucesso do ano anterior.

Lá fora: Novak Djokovic. Termina o ano no topo da hierarquia mundial, depois de vencer sete Torneios, entre eles Wimbledon e o Masters 1000 de final de ano, também em Londres. Roger Federer termina o ano na segunda posição, após um ano onde venceu cinco torneios e, ao lado de Stanislas Wawrinka, conquistou o único que título que lhe faltava no palmarés: a Taça Davis, pela Suíça.

Wawrinka (Open da Austrália) e Marin Cilic (Open dos Estados Unidos) estrearam-se como vencedores de provas do Grand Slam. Rafael Nadal terminou a época em dificuldades, por uma apendicite. Fecha o top-3 do ranking mundial, mas antes, venceu o nono título de Roland Garros.

Serena Williams continua a dominar o circuito e conquistou o 18º título do Grand Slam, após vencer o Open dos Estados Unidos. Li Na venceu o Open da Austrália (antes de se retirar da competição), Maria Sharapova impôs-se em Roland Garros e Petra Kvitova venceu Wimbledon, no ano em que Ana Ivanovic e Caroline Wozniacki voltaram a encantar no circuito mundial.

TÉNIS DE MESA

Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Monteiro foram determinantes na seleção portuguesa que se sagrou campeã da Europa por equipas, em Lisboa, no maior momento da história do ténis português. Na final, bateram a favorita Alemanha.

SURF

Vasco Ribeiro

Vasco Ribeiro é uma das revelações do desporto português. E mundial. O surfista luso sagrou-se campeão da Europa e campeão do Mundo de Juniores.

VOLEIBOL

Benfica

 

José João: Regressou a Portugal aos 35 anos para jogar na Fonte do Bastardo. Acrescentou qualidade e experiência a uma das melhores equipas nacionais. Trata-se de dos melhores jogadores portugueses de sempre. Foi campeão nacional germânico pelo colosso Friedrichshafen várias. Uma carreira recheada de títulos sempre ao mais alto título.

José Jardim: Tem feito um excelente trabalho no Benfica. Com 2 títulos em 2014 merece pleno destaque após outras épocas nas quais o Benfica não conseguiu alcançar os títulos os quais pareciam destinados para a equipa da Luz.

Com a colaboração de: Afonso Canavilhas, Nelson Alves, Luis Marinho, André Coroado e Edgar Silva.



Fonte: Modalidades

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...