Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

VOTOS DE BOM ANO 2015 EMBRULHADOS NUM DESABAFO

VOTOS DE BOM ANO 2015 EMBRULHADOS NUM DESABAFO
Chega ao fim mais um ano e a caminho do oitavo ano de existência apraz-me desejar a todos os visitantes deste espaço um Ano 2015 cheio de coisas boas,...

Chega ao fim mais um ano e a caminho do oitavo ano de existência apraz-me desejar a todos os visitantes deste espaço um Ano 2015 cheio de coisas boas, saúde, alegria e sucessos desportivos e pessoais.

Foto: Green Trekker

No entanto 2014 deixou-me um "amargo na boca" no que à forma como a modalidade que abracei continua a ser dirigida e encarada por quem de direito e que já me levou várias vezes a pensar se vale a pena continuar a roubar tempo a quem dele precisa para a continuar a divulgar, e muito haveria para falar e quem sabe o Paparuco, o Treinador de Bancada ou mesmo o Berry não o venham a fazer.

Mas há coisas que pura e simplesmente saltam à vista e que não resisto a fazer referência nesta pseudo mensagem de Ano Novo, que é o facto da forma como a arbitragem é dirigida em particular as nomeações com os mesmos de sempre a apitarem as mesmas equipas, as mesmas duplas que lesam repetidamente a mesma equipa a serem nomeadas e no próximo sábado lá se vai repetir a mesma coisa algures aqui no Ribatejo, as mesmas duplas constantemente a fazer centenas de quilómetros em detrimento de outros que pouco metros fazem, árbitros da 1ª categoria a apitarem constantemente jogos da III Divisão e quando apitam da 1ª, só mesmo como assistentes, a forma como alguns senhores do apito decidem a seu belo prazer o resultado dos jogos, enfim tanta coisa má que vamos vendo e que ninguém, ou quase ninguém comenta, e mais haveria para dizer.

Por fim, continua a FPP a assobiar para o ar, no que as transferências diz respeito e ao ressarcir dos custos da formação aos clubes formadores, e assim sendo "acena-se" com uma Águia, Leão ou Dragão na camisola e lá vão os miúdos suportados pelas ambições desmedidas dos pais que para além de obrigarem os filhos a fazer centenas de quilómetros por semana e milhares por mês, ainda lhe exigem 4 e 5 no final de cada período lectivo, e assim sendo lá fica o clube do interior que até estava a lutar para vencer o campeonato sem os seus atletas, que depois vão regressar mais época menos época e aí vem a FPP a exigir custos de inscrição, transferência como se o atleta nunca tivesse estado no clube.

Termino porque a prosa já vai longa e o mau feitio a tentar invadir o bom senso que me resta e mesmo para finalizar mais uma vez votos de um Bom Ano Novo.

FG

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...