Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Final Four - Taça de Portugal

Oliveirense supera Tigres

Oliveirense supera Tigres
A União Desportiva Oliveirense é o primeiro finalista da Taça de Portugal após vencer os Tigres de Almeirim.

A Oliveirense venceu o primeiro jogo das meias-finais da Taça de Portugal, superando os Tigres de Almeirim. Foi uma primeira parte muito equilibrada, em que valeram os guarda-redes de ambas as equipas que não sofreram qualquer golo.

Na segunda parte, Vitor Hugo viria a marcar dois golos e a lançar a equipa minhota para a final, mas João Beja conseguiu ainda reduzir para os Tigres, dando a este jogo a emoção da Taça até ao fim. O expriente, Tó Silva marcou o 3-1 final, dando hipótese à Oliveirense de voltar a conquistar este título na final de amanhã, título que venceu na época passada.

Oliveirense (3)
Diogo Almeida (GR) - Tó Silva, Ricardo Ramos, Vitor Hugo e André Azevedo - 5 inicial

Tigres de Almeirim (1)
André Azevedo (GR), Diogo Lã, Carlos Trindade, "Carlitos" e Luís Querido - 5 inicial

Comentários

  • MPolicarpomiguel [Não autenticado | IP: 87.103.xxx.xxx]: Nem sequer questiono por não ter visto se tem razão nos factos, mas ter razão nos factos, não quer dizer que tem razão no argumento.
    Ainda na semana passada o Platini disse que previa que a final do Europeu fosse Alemanha contra a Espanha e logo veio “os sérios” a dizer que ele não podia dizer aquilo, porque ia condicionar os árbitros e outra s coisas. Não discordo que ele devia estar calado, mas daí a condicionar. Só pode falar assim, quem ache que tivesse na mesma posição, que essas palavras o iriam condicionar.
    Os árbitros podem ter estado menos bem nalgumas decisões, algumas contra noutras a favor. Mas como bons Portugueses, temos que ganhar sempre contra todos, e que todos nos queríamos mal. Esquecendo-se que se ganhamos foi porque acima de tudo trabalhamos, e trabalhamos bem, e que houve momentos que tivemos sorte, porque também não existe campeões sem sorte.
    O ter a possibilidade de escrever e dar opinião, não quer dizer que possamos dizer tudo o que vem à cabeça. Dou lhe um exemplo, o eng Trindade, director do Benfica, tirou todo o brilho à vitória no campeonato, quando disse o que disse. É como se costuma dizer foi o perfeito momento que devia ter sabido estar calado. O Benfica e todos os que ganharam, foram merecedores dessa vitória, PORQUE TRABALHARAM PARA ELA.
    Quanto ao que diz, em relação aos poderes de quem manda nos árbitros, está muito enganado, e ou quem o informa, não o FAZ CABAZMENTE. Nunca vi um árbitro sair prestigiado por ter errado, embora haja erros e erros. No ano passado que eu saiba, passou na televisão a Final da Taça e nenhuns dos clubes grandes estava lá, e não tem duvida que houve menos pessoas a ver a transmissão, que este ano. Paciência. Só está lá quem faz para estar lá, os erros de arbitragem, acontecem e acontecem para os dois lados. Dou lhe mais um exemplo, no jogo Ucrania contra Inglaterra o árbitro não sancionou uma bola que esteve dentro da baliza, erro grave, foi sem dúvida, mas se o árbitro assistente tivesse sancionado o fora de jogo que o jogador da Ucrania se encontrava no inicio da jogada, esse jogador que estava em posição faltosa, não podia ter passado a bola ao outro que fez a bola entrar na baliza, mas toda a gente fala do golo não sancionado, mas ninguém diz que a jogada iniciou se num jogada em fora de jogo. «Por isso a verdade, por vezes só vai até onde queremos olhar».
    Mas se as arbitragens fossem feitas para agradar ou a este ou aquele, ontem o Pedro Proença, estava numa posição melindrosa, ou agradava ou seu chefe Collina (presidente dos árbitros) ou agradava ao seu presidente (Platini), mas o que ele fez foi agradar à ARBITRAGEM, tendo uma excelente prestação, e que naturalmente teve erros.
    Os árbitros de Hóquei, que além de árbitros são Homens e Pais de Família, no caso dos nomes que fala são ainda jovens e também Pais jovens com todas as dificuldades que actualmente, sofrem para conseguir sê-lo, naturalmente lutam ano após anos por boas classificações e só as tem se tiverem boas prestações, porque uma classificação, não se faz num jogo, faz-se ao longo de uma época. Por vezes um jogo, consegue, estragar um trabalho de ao longo de uma época, mas isso também serve para todas as partes envolvidas.
    Além disso também consegue por em causa a honorabilidade dos dirigentes, e de uma assentada, conseguiu colocar os nacionais os internacionais.
    Como costumo a dizer, quem pensa assim que nunca vá para dirigente, porque de certeza vai querer tirar proveito da posição que tem.
    Peço desculpa pelo espaço que lhe tomei, espero que, não seja como quem escreveu e publique este meu pensamento também de «árbitro de bancada».
    Miguel Policarpo

Notícias lidas no momento

A carregar...