Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Inter Regiões 2012: AP Porto está na final!

Inter Regiões 2012: AP Porto está na final!
A AP Porto conseguiu vencer , na «lotaria» das grandes penalidades, a AP Aveiro, carimbando a sua presença na final da competição frente à AP Lisboa. Destaque para os dois guarda-redes das seleções que realizaram uma excelente prestação.

A AP Porto conseguiu vencer , na «lotaria» das grandes penalidades, a AP Aveiro, carimbando a sua presença na final da competição frente à AP Lisboa. Destaque para os dois guarda-redes das seleções que realizaram uma excelente prestação.

O jovem guardião aveirense esteve bastante bem durante toda a partida, enquanto o guarda-redes portuense foi decisivo nos lances de bola parada.

No final, enquanto uns festejavam, outros consolavam os colegas num jogo onde não deveriam de existir vencidos.

Crónica AP Lisboa:


22º Jogo – Inter-Regiões Estoril 2012

A.P. Aveiro 3 – A.P. Porto 4

Pavilhão da Associação Juventude Salesiana: 11h; 350 pessoas, 16 graus, céu nublado e aguaceiros.
APA: 1 – Bernardo Moreira, 2 – Pedro Coelho, 3 – Jorge Almeida, 4 – Tiago Almeida (sub-cap.), 5 – Manuel Coimbra ©, 6 – Sérgio Soares, 7 – André Ventura, 8 – João Cruz, 9 – Luís Pinheiro e 10 – Tiago Rodrigues. Treinador: Filipe Rosmaninho
APP: 1 - Afonso Ferro, 2 – José Martins, 3 – André Freitas ©, 4 – Tiago Garcia, 5 – Dinis Abreu, 6 – Filipe Ribeiro, 7 – Tomás Moreira (sub-cap.), 8 – Hugo Barata, 9 – Hélder Pereira e 10 – Nuno Pinto. Treinador: Miguel Camões.

Árbitros: António Santos, Jerónimo Sousa e Ricardo Leão.

Após um Lisboa-Minho muito disputado esperava-se desta segunda meia-final um jogo bastante intenso e aguerrido. A associação que viajou desde Aveiro tinha pela frente a melhor defesa da fase de grupos, a A.P. Porto sofreu apenas 2 golos na fase de grupos.

A A.P. Porto entrou com um ritmo alucinante e nos primeiros 30s de jogo teve duas ocasiões para marcar. A A.P. Aveiro respondeu e, na primeira vez que atacou, obteve o 1-0, num bom remate de Jorge Almeida.

O jogo estava bastante dividido e o guarda-redes portista ia-se mostrando muito seguro a defender os ataques aveirenses.

Em desvantagem, o Porto tentava pacientemente visar a baliza aveirense. A equipa orientada por Miguel Camões levava muito perigo à baliza de Tiago Rodrigues mas não conseguiu obter o tão desejado golo.

Aveiro ia defendendo como podia e em um dos contra-ataques poderia ter feito o 2-0. Manuel Coimbra rematou muito forte ao lado, era iminente que o Porto poderia sofrer o segundo golo num contra-golpe. A 8m15 do final da primeira parte o técnico aveirense pediu desconto de tempo para reorganizar a equipa.

No reatar da partida, Filipe Ribeiro rematou forte e colocado proporcionando uma excelente defesa ao guarda-redes aveirense. O Porto ia carregando em busca da igualdade mas Tiago Rodrigues estava confiante e defendia todas as bolas. A turma aveirense ia respondendo em contra-ataque e na cara do golo, Jorge Almeida desperdiçou, faltavam 6 minutos para o intervalo.

O jogo estava agora mais aberto com oportunidades de golo nas duas balizas. Excelente jogo a que se ia assistindo.

A 1m27 do final uma jogada de envolvimento de Aveiro quase dava o 2-0. O Porto ia atacando muito e bem mas teve pela frente o gigante guarda-redes Tiago Rodrigues.

Chegou o intervalo com 1-0 que era penalizador para o Porto, face à avalanche ofensiva que ia demonstrando. Aveiro soube defender e atacou pela certa, obtendo o golo que lhes deu a vantagem mínima ao intervalo.

Na segunda parte o jogo voltou electrizante! O Porto estava determinado em obter o golo do empate, mas o guarda-redes aveirense estava em destaque. Aveiro era uma equipa muito organizada e fria a defender, e quando atacava era perigosíssima.
Contra a corrente do jogo e face ao perigo demonstrado pelos aveirenses, surge o 2-0 por Sérgio Soares. A vida estava complicada para a equipa do Porto que não conseguia bater o nº10 aveirense.

A associação de Aveiro controlava a partida com excelente posse de bola e bons remates de longe, faltavam 10m30 para o final.

Dinis Abreu do Porto era o mais inconformado da equipa e fez sucessivos remates para excelentes defesas de Tiago Rodrigues.

A cinco minutos do fim da partida, o Porto era uma equipa em desespero, jogando com mais coração do que cabeça. Apesar disso, mostrava muito perigo mas o keeper aveirense estava intransponível.

A 2m23 do final o Porto reduziu para 2-1 num grande remate de meia distância. André Freitas foi quem marcou o golo.

Com este golo, o Porto rejubilou e a 1m55 do final, Dinis Abreu empatou o encontro após uma boa recuperação de bola. A 43s do fim da partida, o Porto podia ter dado a volta mas valeu, mais uma vez, Tiago Rodrigues.
A 18s do veredicto final, a equipa de arbitragem assinalou penalty a favor de Aveiro. Isto suscitou grande contestação no banco e na bancada. Sérgio Soares acusou a pressão e desperdiçou a oportunidade.

A partida seguiu assim para prolongamento, registando-se, a 41s do fim da primeira parte 9 faltas para cada equipa. O factor das faltas é uma grande condicionante neste Torneio pois em prolongamento a decisão é através de golo de ouro.

A 12s de terminar a primeira parte surge a 10ª falta aveirense que deu origem a livre directo. Tiago Rodrigues fez uma defesa do outro mundo e manteve a equipa viva.

Na 2ª parte do prolongamento as equipas entraram mais cautelosas e por isso mesmo foi-se para a decisão da partida por grandes penalidades.

Porto foi mais feliz e venceu por 1-2 nas penalidades fixando o marcador em 3-4.

De salutar um grande momento de desportivismo vivido no pavilhão da Salesiana, o guarda-redes aveirense saiu em lágrimas do ringue e foi confortado pelos atletas do Porto. Isto é o hóquei!

Os destaques da partida vão para Tiago Rodrigues que foi um autêntico gigante na baliza aveirense.
Do lado do Porto, Dinis Abreu foi sempre o mais inconformado e este muito bem.

A equipa de arbitragem, num jogo difícil, esteve à altura dos acontecimentos.
 

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...