Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Porto afastado na lotaria dos penalties

Porto afastado na lotaria dos penalties
O Hockey Club Liceo afastou o Futebol Clube do Porto da final da Liga Europeia de Hóquei em patins, ao vencer no desempate por grandes penalidades.

A final da 46ª Liga Europeia de Clubes de Hóquei em Patins vai ser disputada, uma vez mais, por duas equipas espanholas: o Hockey Club Liceo afastou o Futebol Clube do Porto no desempate por grandes penalidadese junta-se assim ao Reus Deportivo, que afastou o Candelária, na final da competição.
Na "lotaria" das grandes penalidades, Pedro Gil bateu Vallina por uma vez. O guardião espanhol defendeu por quatro vezes.
Já do lado do Liceu, a vitória surgiu graças aos golos de Sergi Miras e Josep Llamas, que bateram Filipe Magalhães em duas ocaisões. O guardião português defendeu os remates de Alvarez e Barreiros.


Prolongamento sem golos
Começava o prolongamento, depois de cinquenta minutos loucos. O Porto dava a iniciativa de jogo ao Liceo, que pressionou, até atingir a 14ª falta colectiva.
Nesta fase, a um minuto do intervalo do prolongamento, o Porto voltou a atacar. Mas foi quando o Porto estava na ofensiva que surgiu um susto: o Liceu de facto marcou golo, mas o lance foi anulado por Gianni Fermi, por o jogador espanhol ter levantado o stick acima da altura regulamentar.
Na segunda parte, o Porto voltou a entrar bem. Mas pertenceu de novo ao Liceo a melhor oportunidade, com um remate à trave, já quase no final do tempo.
O jogo chegava ao fim, com 9 faltas de equipa para o Porto e 14 para o Liceo.


A perder por três, Porto acabou por empatar!
O jogo ainda mal tinha começado, e já o Liceo vencia por 2-0, com golos de Ricardo Barreiros e de Jordi Bargalló, o primeiro na conclusão de um contra-ataque, e um segundo com um potente remate de meia-distância.
A perder, os portistas não facilitaram, e fizeram tudo para que o ritmo de jogo não abrandasse. Os portistas estavam em crescendo e foram pressionando a equipa galega, que ia cometendo erros. Mas faltava eficácia: Reinaldo Ventura falhou um livre directo e uma grande penalidade.
Nisto, o Hockey Club Liceo conseguiu aumentar a vantagem para 3-0. Quando parecia que tudo estava perdido, Reinaldo Ventura, com um remate de raiva logo após a bola de saída, reduzia para 3-1, resultado com que se chegou ao intervalo.
No segundo tempo, a equipa portista entrou a todo o gás. Apesar de o Liceo ter tido um dia de descanso desde a vitória ante o Noia (o FC POrto jogou ontem com o FC Barcelona, numa partida muito intensa...), era a equipa portuguesa que estava melhor e mas motivada.
A pressionar, com ataques rápidos e contra-ataques largos, o Porto acabou por chegar aos merecidos golos: Reinaldo Ventura e Gonçalo Suíssas bateram Vallina por duas vezes, ainda antes do minuto 35'.
Mais faltoso, o Liceu da Corunha chegou rapidamente à décima falta colectiva. Pedro Gil foi chamado para cobrar o castigo, mas não conseguiu ser feliz neste lance.
Com o passar do tempo, o apoio dos adeptos portistas foi aumentando, e a equipa portista nunca baixou o ritmo de jogo. A perder por 3-0, os eneacampeões portugueses conseguiram recuperar até ao 3-3 e partiam agora para o prolongamento...

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...