Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Campeonato Nacional da Segunda Divisão, Zona Sul

Tigres vencem em Paço de Arcos

Tigres vencem em Paço de Arcos
O Hóquei Clube Tigres de Almeirim foi vencer em Paço de Arcos, assumindo assim a liderança da Zona Sul do Campeonato Nacional da Segunda Divisão

(texto: Cartão Azul)

O jogo mais aguardado da 21ª jornada da 2ª Divisão Sul, acabou por não defraudar as expectativas e ser um grande jogo de hóquei disputado entre duas excelentes equipas. Os adeptos que se deslocaram ao mítico "Casablanca" não deram por mal empregue o seu tempo, assim como aqueles que assistiram on-line através da PA Tv.

Com a arbitragem de Paulo Ferrão e JM Rodrigues o Paço de Arcos de Paulo Garrido alinhou com Carlos Silva, Miguel Dantas (c), Nelson Ribeiro, Rui Ribeiro e Rui Pereira por seu lado a equipa de Jorge Godinho fez alinhar André Azevedo, Bruno Ribeiro, João Silva (c), Bruno Januário e David Abreu.

O jogo começa com a equipa da casa a dominar e a jogar no meio ringue dos Tigres. Após uma falta assinalada junto á tabela e no enfiamento da área da equipa de Almeirim, Jorge Godinho a protestar e a ver o cartão azul, obrigando à saída de João Silva.

O Paço de Arcos a beneficiar da situação de power-play e viria a inaugurar o marcador por Nelson Ribeiro numa forte e colocada sticada de meia distância. Após o golo da equipa da casa entrou Ricardo Silva para os Tigres, e seria este mesmo jogador a ver cartão azul por falta sobre Rui Ribeiro. Nelson Ribeiro chamado à marcação do livre directo, não foi capaz de bater André Azevedo. Novamente em situação de power-play o Paço de Arcos aproveita para fazer o 2-0 por Rui Pereira, estavam decorridos cerca de 8 minutos da 1ª parte. Entra nos Tigres Carlos Trindade, e a equipa azul e brana, que jogou com o equipamento alternativo (tipo Barcelona) começou a ganhar ascendente e a acercar-se da baliza de Carlos Silva, e num desses lances de ataque Carlos Trindade sofre falta na área. Chamado à marcação do penalti o mesmo Carlos Trindade permite a defesa de Carlos Silva e na recarga o guardião da casa opor-se novamente com nível e a negar os intentos dos adversário. O jogo prossegue em velocidade com oportunidades para ambos os lados, mas a exibição dos Tigres já justificava um golo, mas Carlos Silva dizia presente e com qualidade ia negando o golo forasteiro.
Mas o golo dos Tigres haveria de chegar por David Abreu estavam decorridos cerca de 18' de jogo. Nesta fase já a equipa de Almeirim ia dominado a partida em busca do empate, ao passo que a equipa da Linha ia apostando no contra ataque, mas se Carlos Silva estava bem, André Azevedo estava igualmente ao mesmo nível, e seria Carlos Trindade numa sticada de longe a estabelecer a igualdade, faltavam 4' para o final da 1ª parte. O jogo estava agora partido, e seriam os Tigres numa jogada de contra ataque a desperdiçar soberana oportunidade de irem para o intervalo na situação de vencedor.

Intervalo: CD Paço de Arcos 2 - HC "Os Tigres" 2


A segunda parte começa praticamente com a 10ª falta da equipa da casa, que David Abreu aproveitou para bisar e colocar a sua equipa na frente do marcador, estavam decorridos apenas 2' de jogo. O Paço de Arcos ausou e de que maneira o golo e entrou num período de alguma desconcentração e já com Rui Cova em ringue, os Tigres continuavam com sinal mais. Miguel Dantas comete falta sobre Rui Cova e vê o cartão azul, chamado à marcação do livre directo, David Abreu faz 0 2-4. É então a vez de Paulo Garrido mexer no "xadrez" da equipa e coloca Gonçalo Pestana que pouco depois numa excelente seticada reduz para 3-4.

Os Tigres continuam na frente do marcador, mas o Paço de Arcos começa a ter mais posse de bola e procura o empate. A equipa de Jorge Godinho atinge a 10ª falta mas André Pereira desperdiça soberana oportunidade de empatar a contenda, e como quem não marca acaba geralmente por sofrer, Carlos Trindade num desvio à boca da baliza, coloca a diferença novamente em dois golos para a equipa Ribatejana, faltavam 15' para o final. O Paço de Arcos não desarmava e Miguel Dantas sofre falta na área dos Tigres, que o arbitro que acompanhava a jogda não assinala, sendo o arbitro que estava no meio ringue a apontar para a marca da grande penalidade. Rui Pereira desperdiça a oportunidade e numa jogada corrida David Abreu faz o sexto golo com 13' para jogar. A jogo vai decorrendo com a equipa da casa a procurar dar a volta ao jogo, mas atinge a 15ª falta e deste feita David Abreu falha. Seria Rui Ribeiro a reduzir para 4-6.

Acredita-se em Paço de Arcos na reviravolta do marcador, mas são os Tigres a falharem oportunidade flagrante num jogo que por esta altura a 7' do apito final estava completamente partido, mas com velocidade, com a bola ora cá ora lá e num contra ataque Rui Pereira coloca o marcador na margem mínima 5-6, e ainda havia 5' para jogar. As claques não paravam de puxar pela sua equipa, em particular os "Ultas Almeirim" que vieram em grande numero até Paço de Arcos, e com pouco mais de 1' para jogar é assinalado penalti contra os Tigres, mas que André Azevedo defende e depois ao tentar jogar a bola que acabara de defender faz falta sobre Rui Pereira que tinha marcado o castigo máximo, e é assinalado novo penalti que desta feita Nelson Ribeiro é chamado a marcar, mas falha novamente.
Com 50 segundos para jogar o Paço de Arcos atinge a 20ª falta e Bruno Ribeiro chamado a marcar faz o 5-7 e é a festa dos jogadores dos Tigres.
Antes do final ainda houve tempo para Ricardo Silva e Rui Pereira verem o cartão azul por empurrões mútuos e para uma falta sobre Rui Ribeiro dentro da área dos Tigres e respectivo penalti, que Miguel Dantas desperdiçaria.

Final: CD Paço de Arcos 5 - HC "Os Tigres" 7

Sinal Mais: Para a equipa dos Tigres que jogou com muita classe, e dentro da equipa e perdoem-me os outros jogadores André Azevedo que fez uma excelente exibição e foi o esteio da vitória dizendo sempre PRESENTE quando foi chamado a intervir. Também uma referência para Jorge Godinho que soube ler o jogo e apresentar um estratégia que se revelou perfeita na abordagem à partida. Para Carlos Silva guarda redes do Paço de Arcos com uma soberba exibição. Para ambas as claques incansáveis no apoio às suas equipas.

A dupla de arbitragem de Setúbal esteve no geral bem, existindo um ou outro lance em que a equipa de Almeirim se pode queixar.

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...