Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Portistas estiveram a ganhar por 0-3

Braga vendeu cara a derrota

Braga vendeu cara a derrota
O FC Porto foi a vencer ao intervalo por larga margem, mas no segundo tempo o Braga reagiu, chegando ao empate. Um jogo fantástico, onde apesar das dificuldades, os portistas conseguiram vencer e reforçar a liderança.

(texto: Correio do Minho)
(foto: FotoSDacurva)

O Hóquei de Braga vendeu cara a derrota ao FC Porto, com reacção positiva no segundo tempo, chegando à igualdade no marcador (3-3), depois de estar a perder ao intervalo (0-3). O Pavilhão das Goladas assistiu a uma boa partida de hóquei em patins. Frente-a-frente estavam HC Braga e Porto, que num ritmo alucinante conseguiram proporcionar um bom espectáculo.

Os minutos iniciais foram de pura adrenalina, com lances muito rápidos e com bonitas jogadas. A primeira oportunidade de golo aconteceu aos três minutos para os visitantes. O Porto efectuou, de resto, uma primeira parte de tirar o folgo.

Hélder Nunes no lado do Braga e Reinaldo Ventura do Porto, foram os jogadores mais activos na primeira metade. Mas a superioridade do Porto era evidente e Reinaldo Ventura acabou por abrir o marcador na recarga de um remate.

Antes de chegarem ao segundo tento, houve ainda tempo para Pedro Gil mandar uma bola à barra e Emanuel Garcia ao poste. Mas Reinaldo Ventura na conversão de uma penalidade fez o segundo e no minuto seguinte, num contra-ataque rápido de Suissas, fez o terceiro.
A sorte não estava do lado bracarense, e ainda antes do intervalo Sapo na marcação de uma penalidade mandou à figura de Edo Bosch.

A segunda metade trouxe emoção, com o HC Braga a conseguir levar o Porto para o seu meio-campo, e numa jogada de insistência, o experiente Pedro Alves faz o primeiro para a turma da casa e reduziu o resultado. Quando os Dragões retomavam a partida José Costa viu cartão azul, alegadamente por protestos, e os portistas ficaram com menos um elemento, o que fez o Braga crescer, e um minuto depois do primeiro, o jovem Helder Nunes reduz para um golo de diferença.

A agitação estava instalada no pavilhão, com os bracarenses a apoiar a sua equipa. Mas Sapo não estava no seu dia de sorte, e mais uma vez em frente a Edo Bosch, desta vez num livre de sete metros, não conseguiu o empatar.

Mas Hélder Nunes num remate do meio-campo empatou a partida. O Braga acreditava que a vitória era possível, ou pelo me-nos o empate, quando a dois minutos do final, Reinaldo Ventura, na conversão de uma penalidade, deu a vitória aos portistas.

Ainda antes do fim da partida Reinaldo Ventura falhou na marcação de um livre de sete metros pela décima falta do Braga. Pela boa primeira parte do Porto e pela excelente recuperação do Braga, a partida merecia o empate...

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...