Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Ainda a polémica da semana passada

ANAHP contra-ataca

ANAHP contra-ataca
Passamos a reproduzir o texto publicado na edição de ontem do Diário Desportivo “O Jogo”: As novas regras, que entraram em vigor na época passada, ...

Passamos a reproduzir o texto publicado na edição de ontem do Diário Desportivo “O Jogo”:

As novas regras, que entraram em vigor na época passada, e que sofreram reajustes após instruções no sentido de maior rigor, continuam na ordem do dia. No final da Supertaça surgiram as primeiras reacções, com Franklim Pais, treinador do FC Porto, a questionar critérios, seguido por outros treinadores ao longo de nove jornadas.

No passado fim-de-semana, o HA Cambra emitiu um duro comunicado contra a arbitragem e José Fernandes, treinador do Barcelos, foi implacável, dizendo que "os árbitros não prestam", que "passaram o jogo ameaçar os jogadores com expulsões", queixando-se ainda de tentativa de agressão, palavras que Ricardo Oliveira, presidente da Associação Nacional de Árbitros de Hóquei em Patins (ANAHP), condenou: "Não aceito, nem compreendo que se diga que se foi alvo de tentativa de agressão numa casa em que os árbitros são sempre acompanhados aos balneários. O árbitro Jorge Ventura e o treinador José Fernandes conhecem-se no hóquei há muitos anos e talvez por isso, depois de um problema com um atleta, que foi identificado, tenha comentado com o treinador: 'No meu lugar teria feito o mesmo'". De acordo com a ANAHP decorrerá um inquérito para avaliar a conduta de José Fernandes, cuja decisão sobre um eventual castigo caberá ao conselho de disciplina da federação.
Este deverá receber uma exposição da ANAHP, desagradada com a posição do Cambra. "Não podemos criar um mundo de suspeição. Se há corrupção que digam quais são os árbitros curruptos", referiu Ricardo Oliveira, sublinhando: "Em Valongo, e eu vi o jogo, a oito segundos do fim, houve falta para cartão azul e é isto que as pessoas não aceitam. As imposições vêm da comissão técnica europeia. As pessoas podem gostar de um jogo diferente, mas estas são as regras".

Sobre a sugestão para que aumente o número de acções de reciclagem, Ricardo Oliveira concluiu: "São fundamentais. Haverá em breve uma intermédia. Pelo que se está a ver, também devia haver para treinadores, para que entendam que estas são as regras em vigor... ou então alterem-nas".



Comentários

  • Manuel Gomes [Não autenticado | IP: 93.108.xxx.xxx]: Em relação aos arbitros e arbitragens, considero que na maioria dos casos são tendenciosas, e o critério de marcação de faltas é muito duvidoso. Reparo que as 8 primeiras faltas são marcadas por tudo e por nada e depois apartir daqui entra o critério selectivo. Muitas vezes reparo que é o arbitro mais longe é que marca a falta. Sobre os cartões azuis continua haver equipas com estatuto e que lhes são perdoados muitos cartões e outros ainda não disseram nada e já estão a levar. Nestas regras os arbitros podem e em muitos casos decidem jogos.

Notícias lidas no momento

A carregar...