Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Clube tem três equipas, pela primeira vez!

CENAP está a crescer!

CENAP está a crescer!
O Clube Atlético Póvoa Pacense (CENAP), de Cacia, nos arredores de Aveiro, mudou há dois anos de mentalidade. Agora, o número de praticantes de hóquei em patins está nos quarenta, com tendência para subir!

(fotos: Dulce Maceda / CENAP)

No passado Sábado, dia 20 de Novembro, o “Mundo do Hóquei” foi conhecer um pouco mais da realidade de um clube pouco conhecido, mesmo na sua própria região.
Trata-se do Clube Atlético Póvoa Pacense, um pequeno clube dos arredores de Aveiro (entre Cacia e Esgueira), fundado em 1976 e com hóquei em patins desde o ano 2002.
Ao todo, o clube congrega oito modalidades que funcionam de modo autónomo, tendo em comum o fato de os pais serem incentivados a participar mais activamente na vida do clube.
O presidente do CENAP, Nélson Santos, chegou há dois anos para, liderando uma equipa de gente jovem e com novas ideias, colocar o CENAP no mapa desportivo nacional.



A aposta na formação e a divulgação do clube, bem como a melhoria contínua das condições existentes, tem sido a imagem de marca desta direcção.

O maior entrave aos objectivos desta direcção passa pela falta de apoios: a Câmara Municipal de Aveiro contribui com cerca de 5400€ anuais, calculados em função do número de atletas federados.
Muito pouco, se pensarmos que a alguns quilómetros dali localiza-se o “elefante branco” que se chama Estádio Municipal de Aveiro, cujo clube, Beira-Mar, está praticamente condenado à falência depois de anos a fio a “absorver” subsídios públicos sem fim…
“Se tivéssemos o apoio que algumas câmaras dão a certos clubes, faríamos milagres”, lamenta Nelson Santos, quando explica que a maior fonte de receita do CENAP passa pelo aluguer do pavilhão, bem como para alguns apoios logísticos da “Oliveira e Irmão, SA” e da “Cerâmica Aleluia”, que ajudaram a concretizar as melhorias efectuadas recentemente nos balneários.
O clube que tem cerca de 260 sócios pagantes, quer continuar a crescer.



Hóquei com três equipas
No que ao hóquei em patins diz respeito, o dirigente máximo do clube disse que está para breve a construção de um edifício anexo ao pavilhão, para que a modalidade possa ter o seu próprio espaço arrumado e digno.
O CENAP candidatou-se, também, a apoios comunitários para poder efectuar melhorias no telhado do Pavilhão, inaugurado em 1989, e cujo início da construção remonta a 1981.
A formação é a aposta de um clube que conta agora com 42 atleta federados, e com tendência para subir: nas últimas duas semanas, três crianças começaram a patinar!
Assim que o clube tiver melhores condições, a aposta vai ser clara: divulgar a patinagem nas escolas das redondezas, nomeadamente Cacia e Esgueira.
O clube dará transporte aos seus atletas, tal como faz actualmente, já que dispõe de transporte próprio.

Ter seniores no clube está fora de questão. Nelson Santos revela que no ano passado propuseram a criação de uma equipa de seniores masculinos no CENAP, mas a proposta foi recusada porque “não tínhamos dinheiro para pagar a gente de fora, e as taxas praticadas no hóquei em patins são proibitivas. A nossa única equipa sénior é a de basquetebol, que compete na CNB2, e onde nenhum atleta ganha um único cêntimo, estão aqui apenas pelo gosto da prática desportiva”.



A cobrança de uma mensalidade simbólica por atleta (apenas 10€…) tem ajudado a pagar o “ordenado” do único treinador, Rui Pedro Fernandes, portador de carteira de treinador de hóquei em patins de Nível 2.
Esta temporada, o CENAP tem, pela primeira vez no seu historial, três equipas em competição: benjamins, escolares e infantis, de ambos os sexos (12 raparigas de várias idades).



Dario Almeida, Pai e Dirigente
O exemplo de Dario Almeida, pai de um dos patinadores e director da secção de hóquei em patins do CENAP, poderia e deveria ser seguido por mais pais de jogadores. É importante que todos dêem um pouco mais de si aos seus filhos e, directa ou indirectamente, aos respectivos clubes. Dario foi convidado em Outubro de 2009 para dar o seu contributo ao projecto de “renascimento” do hóquei em patins no CENAP. Em pouco tempo, passou de seccionista para director do hóquei em patins daquele clube: “Não pude recusar pois sabia que podia dar muito de mim a estes jovens atletas. Assim que assumi a direcção da secção tive como principal dificuldade a organização da mesma. Estabeleci como objectivos para esta época corrente o seguinte: a captação de atletas, alargamento nos horários de treinos em especial para a formação, a criação de três equipas para competição e a criação de uma nova sede no pavilhão”.
Para o futuro, Dario e a restante equipa que dirige o hóquei em patins no CENAP tem outros objectivos: “Para o futuro os objectivos mudam um pouco, tenho como principais objectivos os seguintes: criação de equipa feminina, angariação de novos meios de apoio aos atletas (transportes e equipamentos), a independência financeira e, como objectivo final e mais importante, ganhar títulos nas próximas épocas”.



Resultados por agora não importam…
As equipas de benjamins e de escolares ainda não jogaram esta temporada, pois os “encontros convívio” da Associação de Patinagem de Aveiro só terão início em Janeiro.
A equipa de Infantis jogou, no Domingo, em São João da Madeira, contra a equipa da Associação Desportiva Sanjoanense, uma das mais fortes neste escalão, no Regional da Associação de Patinagem de Aveiro.
Os resultados não são o mais importante nesta altura, mas sim a motivação dos jovens patinadores, que estão a evoluir, segundo testemunha o “professor” (nome pelo qual é tratado pelas crianças…) Rui Pedro Fernandes.


Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...