Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

XX Torneio Internacional Solverde

Liceo vence nos penalties!

Liceo vence nos penalties!
A final do Torneio de Espinho foi decidida no desempate por grandes penalidades: a sorte sorriu à equipa galega. A Oliveirense terminou o torneio em terceiro lugar.

(Foto: La Opinion / arquivo)

O jogo da final do Torneio Internacional Solverde foi presenciado por grande número de espectadores. O equílibrio foi grande, entre a Académica de Espinho e o Hockey Club Liceo.
João Pinto abriu a contagem, nos minutos iniciais da partida.
Em desvantagem, o Liceo reagiu, chegando ao primeiro golo por intermédio de Jordi Bargalló, que bateu Girão numa recarga, a meia-distância, após um primeiro remate de Pablito Alvarez.
Houve várias oportunidades de golo, mas até ao intervalo, o marcador não se alterou.
A 2'11", André Girão negou o golo a Martin Payero, que tentava converter um penalty.

A segunda parte começou a um bom ritmo, com a equipa da casa em cima do adversário.
Os galegos chegaram às dez faltas de equipa logo aos 29'. Adrián Vallina impediu Vitor Hugo de desfazer o empate, ao negar o golo de livre directo.
Cerca de um minuto depois, o Liceo colocou-se em vantagem, com um golo de Jordi Bargalló, após assistência de Josep Lamas.
A Académica reagiu bem ao golo, e partiu para a reviravolta no marcador: apoiados por André Girão, que fez grandes defesas, os avançados espinhenses partiam com confiança e velocidade para a baliza adversária.
Aos 32', Fred Saraiva voltou a empatar a partida (2-2), ao converter um livre directo.

Com o passar do tempo, as duas equipas foram aumentando o número de faltas. Já nos últimos dez minutos, a Académica atingiu a décima falta. André Girão voltou a estar sublime, e negou novamente o golo a Martin Payero, de livre directo.
A 8'40", Rui Silva completou a reviravolta no marcador.
A 2'59", o Liceo atingiu a 15ª falta colectiva. A Académica de Espinho perdeu uma boa oportunidade para consolidar a vantagem, já que João Pinto não conseguiu ser mais rápido que o guardião Vallina, na conversão do livre directo.

A quarenta segundos do apito final, foi assinalado um penalty contra o Espinho: André Girão não conseguiu impedir que Jordi Bargalló marcasse, obrigando a partida a ser decidida no desempate por grandes penalidades.

Na parte decisiva da partida, a sorte sorriu à equipa do Hockey Club Liceo, que conseguiu marcar por duas vezes (Josep Lamas e Marc Gual), enquanto a Académica só conseguiu marcar por uma vez (Eduardo Brás).

A equipa de arbitragem não teve tarefa fácil, mas desempenhou bem o seu papel. Ao todo, foram assinaladas 14 faltas colectivas ao Espinho e 16 ao HC Liceo.
Josep Lamas e Viti viram cartão azul.



Oliveirense em terceiro
No jogo de apuramento do 3º e 4º classificado, a União Desportiva Oliveirense derrotou o Patín Cerceda por 5-3.
A equipa portuguesa esteve sempre em vantagem no marcador, e foi a vencer para o intervalo, por 3-0.
Tó Silva inaugurou o marcador aos 10', ao finalizar uma assistência de Tó Neves; Bisou três minutos depois, com um remate rasteiro. Antes do descanso, o treinador/jogador Tó Neves roubou a bola na entrada da àrea e fez o terceiro da Oliveirense, depois de driblar o guarda-redes do Patín Cerceda.
Após o intervalo, o Patín Cerceda reagiu, chegando ao 3-2.
A Oliveirense nunca teve a vantagem em perigo, já que, nos últimos minutos, Tó Silva completou um "poker" (4-2, a 5'30" do fim).
O Patín Cerceda estabeleceu o resultado final a quarenta segundos do apito final (5-3).

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...