Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Campeonato Nacional da 1ª Divisão: Play-Off

Vitória magra no primeiro jogo

Vitória magra no primeiro jogo
O Futebol Clube do Porto foi a vencer para o intervalo. Num jogo bastante equilibrado, valeu o golo solitário de Reinaldo Ventura para dar ao FC Porto a vitória neste primeiro jogo das meias-finais.

O jogo começou a um ritmo lento, com o Futebol Clube do Porto a ter maior posse de bola. Os encarnados entraram com uma postura muito mais aguerrida do que é habitual em Fânzeres.
A primeira oportunidade de golo pertenceu ao Benfica, que aos 3'06" teve Ricardo Pereira e Barreiros na cara de Edo Bosch, após um rápido contra-ataque. O guardião espanhol defendeu.

Com as alterações efectuadas a meio do primeiro tempo, o técnico Franklim Pais queria pressionar a defesa benfiquista, que estava a dar poucos espaços. Nos primeiros 10', só com dois livres indirectos muito perto da àrea é que os anfitriões levaram perigo à baliza encarnada.



O Benfica, por seu lado, não conseguia chegar perto da baliza de Edo, mas quando o fazia, criava algum perigo, sobretudo em lances de contra-ataque (2 para 1 e 3 para 2). Apesar de aparentemente o objectivo dos portistas ser dar mais dinamismo à partida, a verdade é que, até bem perto do intervalo, as ocasiões de golo escassearam: Emanuel García (14') e Jorge Silva (17') ainda puseram Carlos Silva à prova, mas os remates, fortes, saíram ao lado.

O nulo foi desfeito por Reinaldo Ventura, a 1'44" do intervalo, numa jogada individual do "Rei", que aproveitou uma desatenção da defensiva encarnada para surpreender Carlos Silva.



No início da segunda parte, Filipe Santos, pôs Carlos Silva à prova por várias vezes. O guardião encarnado evitou, com defesas apertadas, que os portistas aumentassem a sua vantagem.
Pelo meio, o Benfica respondeu, aos 31', com Valter Neves a rematar à barra, na sequência de um livre indirecto.


A 15'40" do fim, Carlitos é expulso por acumulação de cartões amarelos, após uma falta sobre Pedro Moreira.



O duelo entre o capitão portista e o guardião encarnado continuou aos 12'23", com Carlos Silva a opôr-se muito bem a um remate de longe, acabando por chocar com Filipe Santos, que tentava o desvio.

A 10'21", Ricardo Pereira viu o segundo cartão amarelo. Na sequência do livre indirecto que foi assinalado devido à falta, Jorge Silva rematou colocado, com Carlos Silva a defender com alguma dificuldade. Em contra-ataque, Valter Neves rematou em zona frontal, mas Edo estava atento e efectuou mais uma defesa.

O equilibrio manteve-se até praticamente o final da partida. O Futebol Clube do Porto continuava a imprimir o ritmo, mas o Benfica dava boa réplica, faltando no entanto alguma profundidade no ataque, já que raras vezes Edo Bosch era chamado a actuar.

A 2'40" do fim, Jorge Silva surgiu isolado na cara de Carlos Silva, após um passe longo de Reinaldo Ventura. Ao desviar para fora, o Futebol Clube do Porto perdia uma grande oportunidade para fazer um segundo golo que seria decisivo.

Os últimos dois minutos da partida foram infernais, com algumas paragens e com o Benfica a tentar chegar ao empate. O nervosismo era grande nos bancos e, pelo meio, a dupla de arbitragem mostrou um amarelo a Franklim Pais e outro a Diogo Rafael, em ambos os casos por protestar decisões da dupla de juizes minhotos.



Após o apito final, os festejos portistas eram enormes, com os adeptos azuis e brancos a festejar uma vitória muito mais suada do que o que seria de esperar, frente ao eterno rival lisboeta.

A arbitragem de Rego Lamela e Rui Torres esteve em bom nivel, apesar de as duas equipas terem dado algum trabalho aos juizes, já que o pouco espaço livre provocado pelas marcações individuais deu origem a vários contactos e faltas em zonas perigosas.

O segundo jogo destas meias-finais está agendado para o próximo Domingo, dia 10 de Maio, no Pavilhão Império Bonança, em Lisboa (17:00h).

Pelo meio, no próximo fim-de-semana, o Futebol Clube do Porto disputará, em Bassano del Grappa, na Itália, a Final-Eight da Liga Europeia.
Ao Benfica resta tentar vencer o segundo jogo para forçar uma negra que será disputada, em todo o caso... no Inferno de Fânzeres.

 

FC PORTO
SL BENFICA
1
0
Intervalo: 1-0
47
Edo Bosch
-
1
Carlos Silva
-
2
Filipe Santos
-
2
Valter Neves
-
66
Reinaldo Ventura
1
6
Ricardo Pereira
-
84
Emanuel García
-
9
Tiago Rafael
-
17
André Azevedo
-
7
Ricardo Barreiros
-
88
Caio
-
8
Tó Silva
-
4
Ricardo Figueira
-
5
Diogo Rafael
-
8
Jorge Silva
-
3
Carlitos
-
7
Pedro Moreira
-
4
Vítor Hugo
-
10
Filipe Magalhães
nj
10
Marco Barros
nj
T
Franklim Pais
T
Carlos Dantas
Azuis: Carlitos; Ricardo Pereira;
Azuis directos: nada a registar;
Árbitros: Rego Lamela (Minho) / Rui Torres (Minho)

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...