Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

A 14ª Taça Latina para a mesa do canto, se faz favor

A 14ª Taça Latina para a mesa do canto, se faz favor
E na mesa do canto estão os guarda-redes Diogo Alves [...]

E na mesa do canto estão os guarda-redes Diogo Alves (Paço de Arcos) e Diogo Rodrigues (Candelária), os médios Xavi Cardoso (Valongo), Hélder Nunes (FC Porto) e Diogo Neves (SHUM Maçanet), os avançados Xanoca (Turquel), Guilherme Silva (Paço de Arcos), Alvarinho (FC Porto), João Almeida (Valongo) e Pedro Cerqueira (Sanjoanense) e o técnico Luís Sénica. Todos têm em comum o facto de serem portugueses, de ter representado a selecção das ‘quinas’ em Follonica (Itália) na 28ª edição da Taça Latina, que conquistaram.

Quem fez o pedido parece ter sido Hélder Nunes, pelos nove tentos marcados nas três partidas, há que desconfiar do melhor marcador da prova. Quando ainda se estavam a sentar, os atletas lusos derrotaram a equipa da casa por 4-3. Ao intervalo a situação estava encaminhada para a mesa do canto, com golos Hélder Nunes (7′) e Alvarinho (16′), no entanto, à entrada da segunda metade, os transalpinos recuperaram a desvantagem com golos de Giulio Cocco (1′) e Alessandro Verona (5′). A selecção portuguesa voltou à carga e a nova recuperação, novamente por Hélder Nunes (8′ e 12′), e nem o terceiro tento italiano marcado por Filippo Compagno (14′) conseguiu assustar o garçom, que ainda estava para ouvir o melhor dos pedidos.

E o melhor dos pedidos foi a goleada à selecção espanhola por 5-1, na segunda jornada. Um jogo imaculado da formação das ‘quinas’ que também usufruiu da lesão prematura do motor de jogo espanhol, Pau Bargalló, aos dois minutos. Hélder Nunes voltou a rubricar uma grande exibição e tremenda eficácia diante do possível futuro colega de equipa, Carles Grau. O médio assinou três tentos (19′ da primeira parte, 6′ e 14′ da segunda) enquanto Alvarinho completou a mão cheia (13′ da primeira parte e 6′ da segunda), numa verdadeira lição de contra-ataque. Os espanhóis reduziram para 5-1 a dois minutos do final do encontro, de grande penalidade, pelo stick de Dava Torres.

Acontece que mal o pedido foi feito ao garçom, este fez-se de Roberto Begnini no filme ‘A Vida é Bela’, ao trazer o menu passados poucos segundos do pedido ter sido feito. Portugal esperou um pouco mais, o suficiente para que o jogo que fechava a segunda jornada terminasse. Com a vitória italiana sobre a França por 4-1, a conquista da 14ª Taça Latina e segunda consecutiva estava assegurada, já que havia vantagem portuguesa em confronto directo com italianos e espanhóis e a França havia perdido com estas duas formações, estando a seis pontos dos lusos à partida para a última jornada.

Assim, o derradeiro encontro serviu para cumprir calendário, mas nem por isso os gauleses conseguiram livrar-se de uma goleada, novamente por 5-1. Hélder Nunes anotou mais três golos (11′ da primeira parte e 9′ e 19′ da segunda), enquanto Xanoca (9′ da primeira parte) e Xavi Cardoso (15′ da segunda parte) estrearam-se a marcar na prova. Para a França marcou Roberto (18′ da primeira parte), um dos três irmãos Di Benedetto que alinharam no cinco inicial do técnico Fabien Savreux.

Sai então a 14ª Taça Latina para a mesa do canto, no canto da Europa.



Fonte: Modalidades

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...