Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

A corrida ao ceptro europeu do Barcelona

A corrida ao ceptro europeu do Barcelona
Arranca este sábado a fase decisiva da Liga Europeia, discutindo-se numa eliminatória a duas mãos as quatro equipas que marcarão presença no maior eve...

Arranca este sábado a fase decisiva da Liga Europeia, discutindo-se numa eliminatória a duas mãos as quatro equipas que marcarão presença no maior evento de clubes, a Final Four da Liga Europeia, a 14 e 15 de Maio.

Dos quatro grupos da primeira fase da competição apuraram-se oito equipas para os quartos-de-final, com as apontadas inicialmente como favoritas a não saírem prematuramente da corrida.

Entre as quatro equipas portuguesas da Liga Europeia, só o Valongo – no grupo de Forte dei Marmi e Vendrell – não logrou o apuramento e uma já tem presença garantida no Final Four. Será Oliveirense ou Porto, que se defrontam numa das eliminatórias.

UD Oliveirense vs FC Porto (5 de Março, 17h locais)

A Oliveirense apostou forte esta temporada e na primeira fase só não ganhou um jogo – perdeu no Riazor – mas ficou atrás do Liceo pelo coeficiente de golos. Mais do que esse jogo perdido, a Oliveirense perdeu nos últimos tempos o contributo do talismã Carlos López, lesionado.

Carlos López venceu a Liga Europeia pelo Liceo, Barcelona e Benfica. De partida para a Argentina no final da época, o desafio é ganhar também pela Oliveirense.

O adversário da equipa de Oliveira de Azeméis é um Porto que fez uma primeira fase irrepreensível. Foi a única equipa só com vitórias, a que marcou mais golos (46), a que sofreu menos (8), a que infligiu a maior goleada (21-1 ao Iserlohn) e tudo isto no grupo A que tinha o bicampeão europeu Barcelona, vencendo os blaugrana em Fânzeres e no Palau.

O Porto, comandado em pista pelo campeão do Mundo Reinaldo Garcia, brilhou na primeira fase da prova

Para o treinador catalão dos dragões, Guillem Cabestany, esta é a oportunidade de conseguir o feito inédito de apurar três equipas diferentes para a Final Four, e em anos consecutivos.

CE Vendrell vs SL Benfica (5 de Março, 20h locais, 19h de Portugal Continental)

O grupo B foi ganho pelo Benfica com um susto que se transformou numa demonstração de valor e confiança.

Com as águias e o Vic a destacarem-se cedo da concorrência, o Benfica viajou até Vic com três pontos e quatro golos de vantagem para gerir na liderança. Mas, ainda na primeira parte, os “vigatans” chegaram a um 7-0 a roçar o escândalo. Reagiram os portugueses, chegando à desvantagem mínima e terminando o jogo claramente por cima, a precisarem de poucos minutos extra para virarem o resultado. Mas no hóquei o tempo é contado…

Marc Torra (SL Benfica) – tal como Reinaldo Garcia (FC Porto) - pode conquistar o título pela terceira vez consecutiva, depois de dois títulos pelo Barcelona.

Nestes quartos-de-final, os encarnados procuram redimir-se da falha no ano passado. Realizando uma grande temporada, o Benfica realizou dois jogos menos conseguidos com o FC Porto e falhou a presença na Final Four. Este ano, caso se apure, pode reeditar a meia-final de 2014, frente ao Barcelona.

O obstáculo é o Vendrell, também semifinalista em 2014. Os catalães – que discutiram com o Benfica a Taça Continental em 2013 – terminaram o grupo C em segundo, com duas derrotas e um empate, a pior performance entre os apurados.

Curiosidade nesta eliminatória será o confronto com Guillem Perez e Sergi Miras. O treinador e a estrela maior do Vendrell são reforços certos no rival Sporting para a próxima temporada.

Guillem Perez, certo no Sporting 2016/16, terá o seu primeiro duelo com o eterno rival dos leões

CP Vic vs Forte dei Marmi (5 de Março, 19h30 locais, 18h30 de Portugal Continental)

É quase tradição que a Liga Europeia não tenha um vencedor italiano. A excepção foi o Follonica em 2006 (em Torres Novas) e este ano cabe ao Forte dei Marmi tentar quebrar a aziaga tradição. A equipa comandada em rinque por Pedro Gil foi a única equipa (para além do Porto) a não registar qualquer derrota na fase de grupos. Registou no entanto dois empates e, mais do que isso, deu provas de algumas fragilidades defensivas, sofrendo 24 golos.

Pedro Gil lidera a única equipa italiana nos “quartos”, um Forte dei Marmi que tem a tradição transalpina contra si

O adversário dos italianos até partirá com algum favoritismo… O Vic de Ferran Pujalte foi finalista vencido na última edição da prova e este ano está no encalce de Barcelona e à frente do Liceo na OK Liga, tendo caído no último fim-de-semana na final da Taça do Rei frente aos “blaugrana” depois de ter eliminado os “verdes” da Corunha nas meias-finais.

Na Liga Europeia, logo na primeira jornada da fase de grupos, perdeu na Luz por quatro golos (5-1), uma diferença que acabou por ser determinante nas contas do grupo pese a vitória conseguida sobre os encarnados – a única derrota do Benfica para além da relativa à Supertaça frente ao Sporting - em Vic (7-6).

O Vic persegue o sonho de fazer ainda melhor do que na última temporada, em que foi finalista vencido da Liga Europeia

FC Barcelona vs HC Liceo (6 de Março, 11h30 locais, 10h30 de Portugal Continental)

A fechar os quartos-de-final, há o duelo dos duelos de Espanha. Na primeira mão, o Liceo viaja da Corunha até Barcelona para defrontar a mais titulada equipa do hóquei em patins europeu e vencedora das duas últimas edições da prova.

Data de 2012 a última conquista do Liceo na Liga Europeia, numa equipa que tinha Ricardo Barreiros (agora na Oliveirense), Sergi Miras (Vendrell) e Edu Lamas e Matias Pascual (Barcelona)

O Liceo falha a presença na Final Four desde 2012, ano em que – ainda com Ricardo Barreiros – repetiu a conquista da prova na Final-8 de Lodi, depois de em 2011 ter triunfado em Andorra. Neste que será o último ano da ligação histórica de Jordi Bargalló à equipa galega, o Liceo venceu o grupo D na diferença de golos. Com tudo para decidir na última jornada depois de uma derrota em Oliveira de Azeméis (4-2) e uma vitória na Corunha (5-3), o Liceo arrumou a questão de forma categórica ao bater os suíços do Basel por 13-1.

O Barcelona chega a esta fase da prova com o raro registo de duas derrotas – ambas frente ao FC Porto – na fase de grupos mas motivado pela conquista da Copa del Rey no último fim-de-semana. Curiosamente, a “Copa” fugia aos blaugrana desde 2012… o ano em que o Liceo ganhou a sua última Liga Europeia.

Barcelona defende os títulos dos últimos dois anos, num total de 21 conquistados na prova máxima de clubes

Para defrontar esta equipa de Carlos Gil, o Barcelona poderá ter uma vantagem. Ou melhor, cinco. Marc Gual, Edu Lamas (que, lesionado, não jogará mais esta época), Pablo Alvarez, Matías Pascual e Lucas Ordoñez já representaram todos o Liceo. No entanto, tal não tem sido vantagem clara. Nos jogos disputados esta época entre as duas equipas, houve um empate (4-4) para a OK Liga, em Janeiro no Palau, e uma vitória tangencial, obtida nos últimos instantes da partida. Foi em Vic em Novembro último, com o Barcelona a conquistar a “Supercopa” com uma vitória por 6-5.

A segunda e decisiva mão destes quartos-de-final está agendada a 2 de Abril.



Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...