Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

A frente e o verso dos bilhetes não cedidos

A frente e o verso dos bilhetes não cedidos
O eterno dérbi entre Sporting e Benfica conheceu mais um capítulo com a recusa dos leões em cederem os regulamentados 10% de lotação do pavilhão às ág...

O eterno dérbi entre Sporting e Benfica conheceu mais um capítulo com a recusa dos leões em cederem os regulamentados 10% de lotação do pavilhão às águias que os visitam este sábado. À primeira vista é um caso semelhante à recusa do Benfica na primeira volta. Mas, conforme o HóqueiPT apurou, os contornos das duas situações são bem diferentes.

Na Luz

Nas relações cordiais entre os dois clubes no que ao andebol e futsal diz respeito, há uma “regra” instituída de uma reunião de preparação entre elementos dos dois clubes, da segurança, forças policiais e bombeiros na terça-feira (caso o jogo se realize no fim-de-semana) ou quinta-feira (caso se realize a meio da semana seguinte) anterior à data do jogo.

Em Outubro de 2015 e de forma a preparar atempadamente a partida relativa à terceira jornada do Nacional da I Divisão, agendado para dia 21 com o rival, os encarnados não conseguiram contactar o rival e vincaram junto da Federação de Patinagem de Portugal (FPP) que necessitavam de saber o número de adeptos que acompanhariam os leões para preparar de forma adequada o evento. Sem resposta, a reunião de preparação decorreria no pressuposto de que não se deslocariam adeptos leoninos à Luz.

Esteban Abalos e João Rodrigues não repetem o duelo da primeira volta; o primeiro está castigado e o segundo lesionado

No entanto, a pedido da FPP e em virtude da presença da comitiva leonina em Barcelona (para a segunda mão da Taça Continental), o Benfica adiou para as 12h de dia 19 a confirmação às autoridades do número de adeptos rivais que estariam presentes. O meio-dia dessa segunda-feira ficaria igualmente como prazo estabelecido para um eventual pedido dos leões. O pedido chegaria duas horas após o prazo que fora definido com o conhecimento e anuência da FPP, e o Benfica entendeu não aceder ao pedido.

Tal deu origem ao comunicado dos leões a expor a situação, defendendo uma falta de bom senso por parte dos encarnados pese reconhecerem que o pedido foi feito para lá do estipulado mas também defendendo que essa estipulação foi abusiva por parte da FPP e, em particular, do vice-presidente para o Hóquei em Patins, Paulo Rodrigues.

Adroher foi figura no jogo da Luz ao marcar por três vezes

Ainda assim, no dia do jogo o Benfica disponibilizou os habituais 20 convites de cortesia (que foram recusados) mas os elementos da comitiva leonina não inscritos na ficha de jogo foram encaminhados para uma zona de segurança previamente definida.

Este será o terceiro dérbi da época. O Sporting venceu para a Supertaça (4-2) e o Benfica para o Campeonato (9-0).

No Livramento

Menos de quatro meses volvidos, o dérbi terá lugar no Livramento.

Procurando desde cedo assegurar as entradas que são previstas em regulamento, o Benfica realizou o primeiro contacto tendo em vista a partida da 16ª jornada que se avizinha em e-mail datado de 6 de Janeiro, remetido pela sua secretaria desportiva. Na resposta, o Sporting adiou mais informações para quando fosse conhecido o palco do jogo (entre o Livramento e Torres Vedras), respondendo da mesma forma a contactos posteriores, sempre com conhecimento da FPP.

Há pouco mais de um ano, o Benfica teve algumas dezenas de adeptos no Livramento; agora poderá não ter nenhum

O leão, ferido no seu orgulho, reservou a resposta para esta quarta-feira, focando três pontos fundamentais de forma taxativa: não serão cedidos os 10% da lotação, também não serão cedidos convites de cortesia (sendo alegados motivos de segurança) e não será permitida a entrada a qualquer elemento da comitiva que se apresente sem fazer parte do boletim de jogo.

Consequências

O prazo limite para o pedido de bilhetes para o jogo de Outubro foi ratificado e comunicado pela FPP. Sendo os prazos omissos, a FPP reserva-se o direito de impor regras pontuais e tal tornou qualquer reclamação - sendo que o Sporting reconheceu ter feito o pedido para lá do prazo - inócua.

Para este jogo que se aproxima, o panorama é diferente. Com a decisão tomada sem qualquer intervenção do organismo superintendente, o Sporting viola dois pontos do Regulamento Geral de Hóquei em Patins: o ponto 5 do Artigo 59º (relativamente a “Recinto de Jogo - Vestiários e outros locais específicos”) que prevê “Camarotes reservados – ou, na ausência destes, lugares em posição central – devidamente identificados e destinados às entidades oficias - federativas e associativas – e aos dirigentes e outros representantes de cada um dos clubes em confronto” e o ponto 4 do Artigo 72º, onde se lê que “o clube visitado deverá assegurar, em todos os jogos das competições nacionais, o mínimo de 10% da lotação do recinto para o clube visitante”.

O assunto já terá sido encaminhado para o Conselho de Disciplina da FPP que avaliará qual a medida - caso seja assim decidido - a aplicar.

I Concurso Fotográfico Mareamarilla

O HóqueiPT está entre os finalistas do I Concurso Fotográfico Mareamarilla. Contamos com o seu voto? Faça um "like"/"gosto" abaixo, na nossa foto a concurso.

(function (d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_PT/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

"Así es el hockey patines...dejar todo lo que tienes en pista".Autor: José Alves.Lugar: Valongo, Portugal

Publicado por Marea Amarilla hockey hoquei em Quarta-feira, 2 de Março de 2016

Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...