Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Só Benfica não mexe entre os quatro primeiros

Só Benfica não mexe entre os quatro primeiros
O Benfica venceu este sábado a Sanjoanense por 8-0 e beneficiou da derrota da Oliveirense no Dragão Caixa para se distanciar de um concorrente directo...

O Benfica venceu este sábado a Sanjoanense por 8-0 e beneficiou da derrota da Oliveirense no Dragão Caixa para se distanciar de um concorrente directo. Entre os quatro primeiros, só os encarnados mantiveram a posição com que entraram em 2016.

Na Luz, a primeira parte foi reflexo da pausa da quadra natalícia e de Ano Novo. Perante a Sanjoanense, que ocupava o antepenúltimo lugar, o Benfica esteve distante da pressão quase avassaladora com que tem entrado nas partidas. Ainda assim, dois golos conseguidos nos primeiros nove minutos por Jordi Adroher, o mais esclarecido na finalização, valeram uma vantagem natural ao intervalo às águias, mas não livraram os encarnados de alguns sustos. Trabal viu-se diversas vezes com adversários soltos de marcação pela frente mas foi desde cedo que o guarda-redes catalão se mostrou inspirado nesta entrada em 2016, negando sempre o golo aos alvinegros de São João da Madeira.

Nicolía ficou em branco por “excesso de pontaria” - por três vezes a bola foi ao ferro – mas também com muito mérito do guardião Marco Lopes

Também inspirado estiveram o homólogo de posição Marco Lopes – e mais tarde também David Nogueira – mas o volume atacante do Benfica retumbaria num resultado dilatado. Na segunda parte, aos cinco minutos, Marc Torra fez de grande penalidade o terceiro, e volvidos mais cinco minutos, Jordi Adroher apontou o quarto, terceiro da sua conta pessoal, ao encostar ao segundo poste após iniciativa de Diogo Rafael.

Vítor Pereira tentou quebrar o ascendente do Benfica com um desconto de tempo mas, de regresso ao jogo, o Benfica fez logo o quinto, por Diogo Rafael num lance estudado num livre indirecto e a dez minutos do final, Nicolía teve um excelente trabalho individual para oferecer o sexto do Benfica a Adroher, que assim completou um poker.

Jordi Adroher aponta o terceiro golo do poker com que começou 2016

Com meia-dúzia de golos de vantagem, o ainda júnior João Sardo teve oportunidade na ausência de João Rodrigues – que está vetado ao descanso por mais uns tempos para regressar recuperado – de jogar mais de duas mãos cheias de minutos e teve mesmo uma soberana oportunidade para marcar. Chamado à tentativa de conversão de uma grande penalidade, permitiu a defesa a David Nogueira.

O capitão dos juniores e da equipa “B” do Benfica não marcou, mas deu a marcar. Que o digam Miguel Rocha e Marc Torra, que fecharam as contas da partida a passe do jovem que ao intervalo recebeu das mãos do vice-presidente da FPP para o Hóquei em Patins os troféus relativos aos títulos de campeão nacional da III Divisão (2013/14) e de Sub-20 (2014/15).

Trabal nega o golo a Afonso Santos

No final da partida, Vítor Pereira, treinador da Sanjoanense, estava resignado com a derrota mas lamentou os números finais, assumindo que este jogo não era do “campeonato” da sua equipa. Pedro Nunes, técnico do Benfica, recusou a ideia de alguma menor intensidade na primeira parte mas assentiu que tal se pudesse dever à interrupção natalícia e negou que as bolas paradas – que de facto valeram apenas o golo no arranque da segunda parte e o quinto – tivessem sido determinantes no desequilibrar do marcador e no desfecho, sublinhando mesmo que não conseguia apontar um momento com tal peso num jogo que termina com oito golos de diferença. Pese os problemas de imagem, em particular com Pedro Nunes, pelos quais pedimos desculpa, ficam as declarações dos dois treinadores.

Porto vence Oliveirense e Barcelos isola-se no segundo lugar

A luta dentro dos quatro primeiros tem estado animada nas últimas jornadas e esta não foi excepção. No Dragão Caixa, o Porto (quarto) recebeu a Oliveirense (segundo) depois de uma derrota potencialmente desmoralizadora na Luz e “deu a volta por cima”. Os pupilos de Guillem Cabestany venceram por 3-2 e ultrapassaram os de Tó Neves na classificação.

Mas pelo meio estava o Óquei de Barcelos, com uma soberana oportunidade de se isolar num segundo lugar que poucos acreditariam ser possível a uma jornada do fim da primeira volta. A jogar perante o seu público, os barcelenses venceram pela margem mínima a Física, com um 2-1 ao intervalo que perdurou até ao apito final.

Dois golos de Reinaldo Ventura deixam o Barcelos a sorrir no segundo lugar

Entre os lugares de acesso à Liga Europeia e da luta pelo título, a classificação está agora assim definida: o Benfica lidera com 36 pontos, o Óquei de Barcelos soma 29, o Porto 27 e a Oliveirense cai de segundo para quarto, mantendo os 26 pontos com que chegou ao Dragão.

Jogos relacionados

SL Benfica 8 : 0 9 Jan 19h00 AD Sanjoanense


Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...