Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

MELHOR O RESULTADO QUE A EXIBIÇÃO

MELHOR O RESULTADO QUE A EXIBIÇÃO
O regresso dos Tigres a casa, poderia corresponder a mais um "salto" na tabela classificativa e na verdade isso veio a acontecer num jogo em que o res...

O regresso dos Tigres a casa, poderia corresponder a mais um "salto" na tabela classificativa e na verdade isso veio a acontecer num jogo em que o resultado foi bem melhor que a exibição, tendo os 3 pontos conquistados (13 pontos obtidos nos últimos 5 jogos) permitido a ascensão ao 4º lugar da classificação
Equipa Inicial:17- Carlos Coelho (Pilé) Gr.4 - André Martins (Kéké) (Cap.)7 - Anderson Luis (2)5 - André Gaspar 28 - Paulo Passos (1)
Reforços:26 - João Galão2 - Rui Oliveira45 - Ivan Mamedov55 - Márcio Nunes 10 - João Patrício Gr.
O Tigres iniciou a partida com Anderson a surgir inicialmente no lugar que ultimamente tem sido ocupado por Márcio, parecendo que com esta alteração Ganchas, que regressava a casa após a auspiciosa estreia efectuada no clássico Ribatejano, pretendia dar um condão mais ofensivo à sua equipa.
Apesar desta alteração a equipa não conseguiu assumir desde logo o comando do jogo, tendo inclusive pertencido aos "estudantes" que viajaram de Coimbra, as primeiras situações de maior perigo, com Carlos "Pilé" Coelho a dizer presente e a demonstrar uma vez mais a razão de ser o titular da defesa menos batida do campeonato.
Depois de nos primeiros 5/6 minutos o g.redes da Académica não ter passado de um mero espectador, os homens de Almeirim começaram finalmente a criar algumas ocasiões de perigo embora quase sempre através de iniciativas individuais, com Paulo Passos e André Gaspar a darem o mote criando os primeiros calafrios ao g.redes adversário.
A Académica começa a defender cada vez mais atrás, povoando sempre muito as zonas de finalização, mas apesar disso Paulo Passos descobre Anderson dentro da área, e este desvia com êxito uma bola a 1/2 altura, fazendo um golo de belo efeito que inaugurou o marcador quando estavam decorridos cerca de 10 minutos.
Julgava-se que o mais difícil estava feito, mas os comandados de Pedro Ferreira fizeram questão de reagir de imediato obtendo o golo do empate escassos segundos após estarem em desvantagem, por Gonçalo Oliveira, que beneficiando de um erro de marcação da defesa do Tigres, atira a contar.
O jogo mantém a toada de equilíbrio, com o Tigres mais perigoso mas algo perdulário, como foi o caso de Gaspar que servido exemplarmente por Anderson, desperdiça na cara do g.redes adversário.A Académica pede o seu tempo técnico a 13 minutos do final e cerca de 2 minutos depois, o Tigres volta de novo à vantagem, desta feita por Paulo Passos, que numa jogada de insistência bate um desamparado Marco Abrantes, que só após 2 defesas consecutivas acaba por ser batido.
Entramos nos últimos 10 minutos do 1º tempo quando Ganchas procede à 1ª alteração, retirando Gaspar e colocando Márcio, enquanto que do lado da Académica tb iam sendo feitas algumas alterações mas que pouco alterariam o equilíbrio existente. 
A cerca de 9 minutos do intervalo, um jogador da "Briosa" desarma com o patim Anderson, quando este já se encontrava dentro da área, o que originou que fosse assinalada a respectiva grande penalidade.
Paulo Passos chamado a tentar converter, vê os árbitros negarem-lhe essa possibilidade, eventualmente por terem considerado ter havido simulação do talentoso jogador. Paulo Passos ainda inconformado com a decisão dos juízes, não perdeu tempo e passados pouco segundos tem uma grande iniciativa individual, que termina com uma fantástica assistência para Anderson que ao 2º poste atira de novo a contar, fazendo o 2º da sua conta pessoal e o 3º da sua equipa.

Com 2 golos de desvantagem a Académica torna-se mais agressiva em termos defensivos, passando a dar mais espaços para o contra-ataque adversário e seria dessa forma que o Tigres poderia ter ampliado ainda mais a sua vantagem por diversas vezes, destacando-se nesta fase 1º Márcio, que num roubo de bola a 1/2 ringue não consegue finalizar 1X0 sobre o g.redes adversário, de seguida é Anderson que desperdiça uma grande penalidade, a penalizar defesa sem stick do g. redes.
Entretanto reentra Gaspar para o lugar de Anderson e poucos instantes depois, é o mesmo Gaspar que é chamado para tentar converter um livre directo, na sequência de um cartão vermelho mostrado a um elemento do banco da Académica, mas a exemplo do que havia acontecido com Paulo Passos, tb Gaspar não conseguiu sequer tocar na bola, com os árbitros a assinalarem uma inflação que não entendemos e a dar a posse de bola ao adversário, que ficaria em underplay durante 4 minutos, quando 4:45 era o tempo que restava para jogar.
Ganchas pede o seu "time-out", por certo para dar indicações de como pretenderia que fosse abordada a superioridade numérica, mas na verdade essas indicações não foram muito frutuosas na medidada em que a equipa não só não marcou como ainda viria a ser penalizada com um penalty, cometido por Kéké e que viria a ser superiormente defendido por João Patricio, que foi chamado ao jogo na sequência de um azul mostrado a Pilé, por se mexer de forma reiterada antes do remate adversário.Gaspar que havia sido o preterido aquando da exclusão de Pilé, volta ao jogo nos últimos instantes, ainda a tempo de obrigar Marco Abrantes a efectuar uma grande defesa e a permitir que o resultado ao intervalo se cifrasse em 3 vs 1.
• IntervaloHC Os Tigres 3 vs 1 AA CoimbraFaltas de equipa: 6 - 8

2ª Parte
Para o 2º tempo o Tigres regressa com Pilé na baliza, mantendo-se tb Márcio no lugar de Anderson.O jogo começa a papel químico do inicio da partida, com a Académica mais esclarecida no ataque e mais organizada a defender, voltando a ser Pilé a valer à equipa da casa e tb Márcio que com uma intervenção brilhante, evita que a bola entre na sua baliza.
O Tigres volta a sentir dificuldades em chegar à baliza adversária em ataque organizado, e só em contra-ataque consegue criar perigo.
A cerca de meio desta 2º tempo é assinalada a 10ª falta à equipa forasteira, mas o desperdício das bolas paradas continuou, desta feita por Paulo Passos.
No Tigres reentra Anderson para o lugar de Gaspar e poucos instantes depois, dispõe de uma grande ocasião de golo, surgindo na cara do guardião adversário mas acabando por não conseguir desfeitear, e tendo na sequência desse lance surgido a 10ª falta de equipa.
O camisola 20 da Académica chamado á conversão do LD, atrapalha-se com a sucessão de ganchos que fez, e nem á baliza consegue chegar.
No entanto poucos instantes decorridos a Académica chegaria mesmo ao golo por intermédio de Alexandre Santos, que beneficiou de uma série de ressaltos dentro da área, acabando por bater um desamparado Pilé.
A Académica carrega em busca do tento do empate, embora os Tigres nunca tenham abdicado de contra-atacar com perigo, ficando na retina 2/3 jogadas de Paulo Passos que por pouco não resultaram em golo.
Entramos nos instantes finais da partida e a Académica intensifica a sua pressão, valendo neste per iodo Pilé, aos comandados de Ganchas, que com um punhado de grandes defesas manteria a magra vantagem da sua equipa que acabaria o jogo encostada às o cordas com Alexandre Santos a ter a 2 s. do final a soberana oportunidade de empatar, através de LD a penalizar a 15ª falta dos Tigres, mas Pilé confirmaria o estatuto de MVP do jogo efectuando mais uma grande defesa.
Resultado Final: Os Tigres 3 vs 2 AA CoimbraFaltas de equipa: 15 - 14
Na próxima jornada Os Tigres viajam até Valado de Frades para defrontarem a equipa do BIR que ocupa o 5º lugar em igualdade pontual com a equipa Almeirinense.

Crónica/Fotos: José Carlos Gaspar

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...