Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Encontro sempre marcado

Encontro sempre marcado
Porto e Barcelona têm quase sempre encontro marcado para a Liga Europeia. E este ano acontece na terceira jornada da fase de grupos. Integrados no gru...

Porto e Barcelona têm quase sempre encontro marcado para a Liga Europeia. E este ano acontece na terceira jornada da fase de grupos.

Integrados no grupo A e somando por vitórias os jogos realizados até ao momento, Porto e Barcelona discutem em Fânzeres – num regresso pontual dos dragões ao palco de outros confrontos entre os dois “monstros” da península Ibérica – a liderança do grupo.

O Porto da final da Liga Europeia 2013/14

Faltará seguramente a este jogo a emoção das seis vezes que os dois emblemas se encontraram em finais da prova máxima europeia - todas a sorrirem ao Barcelona – mas o jogo pode ser fundamental no caso de um eventual deslize com os italianos do Breganze.

As seis finais disputadas por Barcelona e Porto, a primeira das quais em 1985, culminaram a 4 de Maio de 2014, no Palau Blaugrana. Essa final, o último encontro entre os blaugrana e os azuis-e-brancos, resultou no 20º título europeu do Barcelona, com o Porto a ver ser-lhe negado – mais uma vez – o festejo do seu terceiro.

No último embate festejou o Barcelona

Nessa Final Four de 2014, o Porto chegou à final derrotando o Vendrell, então orientado por Cabestany, por 6-3, ao passo que o Barcelona afastou nas meias-finais o Benfica, por 2-3. Na decisiva partida, o Barcelona venceu por 1-3 perante uma assistência de quase 5000 pessoas, com o tento portista a ser apontado por Hélder Nunes.

Agora, 573 dias depois, Porto e Barcelona voltam a reencontrar-se, num jogo com algumas curiosidades.

O dérbi ibérico tem início agendado para as 17h portuguesas deste sábado, em Fânzeres.

O reencontro

Na final de 2014, Reinaldo Garcia era um dos esteios do Barcelona, preponderante em toda a manobra – defensiva e ofensiva - da equipa. Com a partida muito equilibrada, Marc Torra rematou de muito longe para o primeiro, ficando a dúvida se o argentino que chegara à Europa muito jovem para representar os dragões desvia a trair Edo Bosch.

Este sábado, Reinaldo defronta pela primeira vez o Barcelona na condição de ex-blaugrana. Em 2007, Reinaldo Garcia deixou Fânzeres e o FC Porto rumo à Corunha onde, em dois anos, foi reconhecido como um dos melhores – senão o melhor – jogador do Mundo. Tal valeu-lhe em 2009 a transferência para o Barcelona onde coleccionou títulos.

Reinaldo Garcia regressou esta época ao Dragão

Entre o 21º título europeu do Barcelona (a que juntou mais uma OK Liga) na temporada passada e o regresso ao FC Porto esta época, Reinaldo Garcia “passou” por França e derrubou a hegemonia da Espanha com a conquista do título mundial para a Argentina.

Sob as ordens de Cabestany, Reinaldo Garcia tem dado continuidade nos dragões ao excelente Mundial que protagonizou e irá agora defrontar companheiros de outras batalhas, entre os quais os também argentinos Matías Pascual e Pablo Alvarez, ou Lucas Ordoñez, com quem não jogou no Barcelona mas cujos caminhos se cruzaram no título máximo de selecções pela albiceleste.

Táctica em catalão

Ricard Muñoz é o treinador principal do Barcelona desde Março de 2013 e já conta duas Ligas Europeias no seu currículo, para além de ser bicampeão em Espanha. Esta temporada, Muñoz e o Barcelona já conquistaram a Supertaça de Espanha, repetindo o feito da época anterior ao derrotar - em dois jogos emotivos - Vendrell e Liceo. O catalão de 37 anos que está à frente dos blaugrana defronta na partida deste sábado outro natural da Catalunha, velho conhecido das competições internas do país vizinho.

Guillém Cabestany, 39 anos, deu que falar pelo seu trabalho no Vendrell e é uma rara aposta do Porto – e dos clubes portugueses – num treinador estrangeiro. Com o Vendrell conquistou uma Taça CERS e duas Taças do Rei (uma delas numa final com o “Barça”), levando os “rojinegros” a uma inédita presença na Final Four da Liga Europeia em 2014. Perderia nas meias-finais… com o Porto.

Cabestany, um catalão ao leme do FC Porto

Cabestany mudou-se para Itália e, volvido um ano, voltou a marcar presença na fase decisiva da Liga Europeia, desta feita com o Breganze. Caiu nas meias-finais… com o Barcelona.

O técnico natural de Sant Pere de Riudebitlles substituiu Tó Neves no banco do Porto. Mas, dois defesos depois do último embate entre Porto e Barcelona, outras caras mudaram.

Saídas e entradas

Do FC Porto que subiu ao rinque do Palau em Maio de 2014 já partiu meia equipa. Tiago Losna rumou no final dessa época ao Sporting, registando-se as maiores alterações para o arranque da temporada que decorre. Os históricos Reinaldo Ventura (Óquei de Barcelos) e Caio, Ricardo Barreiros e Pedro Moreira (todos para a Oliveirense) deram lugar a Alvarinho, Gonçalo Alves, Telmo Pinto e a Reinaldo Garcia. Rafa chegara um ano antes.

Gonçalo Alves é um dos reforços desta época

No Barcelona que levantou o 20º título máximo europeu não se mexeu. E foi o mesmo elenco blaugrana que conquistou o 21º em Bassano, em Maio último. Mas no ataque ao 22º, Ricard Muñoz promoveu três alterações. Reinaldo Garcia regressou ao Porto, Marc Torra viajou também para Portugal mas para o Benfica e Raul Marin saiu para o Reus, numa “troca” com Xavi Costa que foi um dos três reforços do Barcelona para esta temporada. Edu Lamas (Liceo) e o argentino Lucas Ordoñez (Valdagno) foram os outros.

Última derrota no Dragão

O Barcelona tem dominado na Europa e vai numa série de 20 jogos sem perder, com 19 vitórias e apenas um empate, na primeira jornada da fase de grupos da última época, frente ao Benfica (1-1 no Palau Blaugrana). Mais importante, a série do Barcelona significam duas Ligas Europeias conquistadas.

Hélder Nunes bisou a 23 de Novembro de 2013

A última derrota dos blaugrana data de 23 de Novembro de 2013. Deverão estes mais de dois anos de invencibilidade europeia do adversário pesar nos jogadores do FC Porto? Só poderá pesar como factor motivacional, dado que essa última derrota foi precisamente na visita do Barcelona ao Dragão Caixa.

O Barcelona levou “a peito” a derrota no Dragão Caixa. No jogo da segunda volta, “vingaram-se” com uma copiosa derrota por 7-0 ao Porto, conquistando o primeiro lugar do grupo.

Na altura o Porto venceu por 6-2, com os tentos dos visitantes a serem apontados por Garcia e Torra, jogadores que já não “moram” no Palau. Pelo Porto, marcaram os agora ex-dragões Caio (com um hat-trick) e Pedro Moreira, mas também Hélder Nunes. O jovem internacional português que ainda joga – e marca – de dragão ao peito assinou dois golos nessa tarde mágica.



Veja esta e outras noticias em: HoqueiPT

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...