Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

TIGRES CONTINUAM NA SENDA DAS VITÓRIAS

TIGRES CONTINUAM NA SENDA DAS VITÓRIAS
Nesta 9ª jornada, a equipa do Tigres tentava pela 1ª vez esta época conseguir uma sequência de 3 vitórias, depois de na semana passada se ter estreado...

Nesta 9ª jornada, a equipa do Tigres tentava pela 1ª vez esta época conseguir uma sequência de 3 vitórias, depois de na semana passada se ter estreado a vencer na condição de visitante.
Essa sequência vitoriosa que coincide com a entrada do jovem Diogo Ganchas para o comando técnico da equipa. Realce ainda para o regresso de Anderson Luís após ter cumprido os 4 jogos de suspensão de que foi alvo.
Equipa Inicial:17- Carlos Coelho (Pilé) Gr.4 - André Martins (Kéké) (Cap.)55 - Márcio Nunes (1)5 - André Gaspar (1)28 - Paulo Passos (2)Reforços:26 - João Galão2 - Rui Oliveira8 - Hugo Morais 7 - Anderson Luís10 - João Patrício Gr.
O jogo iniciou-se numa toada morna, com as equipas a jogarem de forma pausada, tentando perceber a melhor forma de contrariar a organização defensiva adversária. Os homens comandados por Ganchas eram mais pacientes, com ataques prolongados quase sempre no limite dos 45s., enquanto os pupilos de Artur Pereira demonstravam alguma precipitação na hora de tentar alvejar a baliza à guarda de "Pilé" o guarda-redes menos batido do campeonato. Essas diferenças, ditaram que os homens vindos de Almeirim fossem aos poucos ganhando maior ascendente na partida, começando a existirem algumas situações de apuro para a baliza da equipa da casa.
O Sesimbra sempre muito fechado defensivamente ia optando cada vez mais por procurar atacar através de contra-ataques ou ataques rápidos, e por 2 ou 3 vezes Pilé teve de se empregar a fundo para a sua baliza não ser violada. Já na recta final deste 1º tempo, a 7m15s do intervalo, surge o 1º time-out solicitado por Ganchas.
O jogo abre ligeiramente, aumentando de velocidade, com as ocasiões de perigo a sucederem-se junto de ambas as balizas. Primeiro com Luís Pinhal a obrigar Pilé a empregar-se a fundo e depois com André Gaspar em iniciativa individual a enviar a bola ao poste. Entretanto no Sesimbra entra Bernardo Pinhal a render "Pica" enquanto que no Tigres, Ganchas promove o regresso à competição de Anderson em detrimento de Márcio, isto durante o time-out concedido ao Sesimbra, quando faltavam apenas 3 minutos para o intervalo.
O jogo continua "vivo" e a pouco menos de 2 minutos do intervalo o Tigres acabaria por chegar à vantagem por Gaspar, que já dentro da área desviou com êxito uma bola que lhe foi endossada por Anderson depois de uma rápida saída em contra-ataque. Até ao intervalo, destaque ainda para mais uma grande defesa de "Pilé", que evita que Bernardo Pinhal consiga finalizar com êxito um lance em que surge sozinho na cara do experiente guarda-redes.
• Intervalo
GD Sesimbra 0 vs 1 HC Os TigresFaltas de equipa: 4 - 4

2ª PartePara a etapa complementar o Sesimbra regressa com "Pica" no lugar de Diogo Dias, enquanto no Tigres não existem alterações. Nas primeiras posses de bola, o Sesimbra parece vir com o propósito de colocar rapidamente a bola junto da baliza adversária, através de remates de 1/2 e longa distância. Mas haveria de ser o tigres a ampliar a vantagem no marcador, quando Paulo Passos na sequência de um ataque rápido, flecte para o corredor direito e à entrada da área remata cruzado, fazendo o 0-2.
A equipa do Sesimbra não parece acusar mais este golo, e carrega sobre a defesa adversária, conseguindo reduzir rapidamente a desvantagem quando "Pica" ao 2º poste desvia para golo uma bola bombeada por Luís Pinhal. É a vez dos Tigres voltarem a reagir com a dupla Anderson/Paulo Passos a criar por 2 vezes situações de golo iminente.
A 18 minutos do final, Gaspar dá lugar ao regresso de Márcio e na jogada seguinte, o Tigres está de novo perto do golo. 1º é Anderson a obrigar o G.redes da casa a ter de se aplicar uma vez mais a fundo e logo de seguida, na sequência de um livre direto motivado por um cartão azul mostrado a Luís Pinhal, Paulinho desperdiça o respectivo livre directo.
Para defender o PWP adversário, Artur Pereira faz regressar Diogo Dias em detrimento de Bernardo Pinhal, mas isso não impediu que a equipa forasteira, mesmo no limite dos 2 minutos, chegasse de novo ao golo, desta feita por intermédio de Márcio, que de forma decidida entrou pelo corredor central e já dentro da área fez o 3º da sua equipa. Faltavam pouco mais de 14 minutos, Ganchas volta a "mexer" recolocando Gaspar em pista e retirando Paulo Passos.
O Tigres parece ter o jogo controlado, quando à entrada dos últimos 10 minutos os árbitros decidem penalizar a equipa Ribatejana com uma grande penalidade, por uma suposta falta cometida pelo capitão "Kéké". João Patrício entra para a baliza, mas nem isso destabiliza Luís Pinhal, que converte de forma superior, relançando a partida.
Reentra Pilé para a baliza e passados poucos minutos é a vez de Paulo Passos tb regressar ao jogo desta vez para o lugar de Anderson. Entra-se na fase derradeira e decisiva da partida com o Tigres a tentar controlar o jogo com posse de bola  prolongada, enquanto a equipa da casa mantém a estratégia de "despejar" bolas para a área contrária.
Ambos os técnicos gastam os seus tempos técnicos e dessa forma se chega aos últimos instantes da partida, com o Tigres a obter o 4º golo num penalti convertido por Paulo Passos (já com o cronómetro a 0), a penalizar uma entrada em falta de Marcelino sobre Gaspar, ele que instantes antes havia atingido o jovem avançado do Tigres com uma seticada na cabeça, com os árbitros a entenderem não ter existido intencionalidade do jogador do Sesimbra nesse lance.

Em resumo dizer que a vitória do Tigres não oferece contestação, num jogo que valeu essencialmente pela entrega dos jogadores.
Resultado Final: GD Sesimbra 2 vs 4 HC Os TigresFaltas de equipa: 9 - 8
Crónica/Fotos: José Carlos Gaspar

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...