Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Daqueles galos que doem

Daqueles galos que doem
A imagem serve para nos lembrarmos e constatarmos como as coisas [...]

A imagem serve para nos lembrarmos e constatarmos como as coisas mudam em tão pouco tempo. Reinaldo Ventura a festejar um golo. Uma imagem habitual para os adeptos portistas que voltaram a vê-la este domingo nos festejos, mas com outro símbolo ao peito, pela primeira vez. Reinaldo foi o galo dos golos (quatro só dele) que deram um grande galo a Cabestany e companhia, na segunda derrota da temporada.

Há galos e galos. Há aqueles galos que ‘levamos’ porque nos pomos a jeito, e há outros que dificilmente esperaríamos porque tudo fizemos para não os ter. O FC Porto ‘levou’ o segundo, aquele que custa mais a digerir, não só por ser injusto mas também por ser difícil encontrar as explicações para o sucedido. Derrota em Barcelos por 5-4, com o golo da vitória minhota a ser marcado a 30 segundos do fim. Tal como disse o técnico catalão após o jogo, os azuis e brancos não falharam em nada a não ser na eficácia. Como se não bastasse a falta de eficácia, juntou-se à festa um Óquei, esse sim, extremamente letal, e se a vitória ficava melhor à formação forasteira, não será menos importante referir que os dragões encontraram um galo de Barcelos muito disposto a andar a chuva. Como sabemos, quem anda à chuva molha-se, tal como quem nunca abdica de atacar arrisca-se a marcar a qualquer momento, mesmo que não tenha o controlo de jogo. Foi o que aconteceu.

Os três primeiros golos do jogo surgiram sem aviso, oriundos de jogadas virgens e sem grande ciência. Dois remates do meio da rua de Reinaldo Ventura (minutos 13 e 14) colocaram os da casa em vantagem por 2-0, com o minhoto Hélder Nunes a reduzir para o FC Porto (minuto 14), fixando o resultado ao intervalo, justo castigador para a formação de Cabestany que abdicou da velocidade nos primeiros 15 minutos. A partir daí os azuis e brancos encontraram-se e voltaram a colocar em rinque toda a qualidade que têm vindo a demonstrar ao longo desta época, sendo até por isso uma derrota diferente da sofrida em Paço de Arcos na quarta jornada do campeonato, em que a formação da Invicta esteve longe do seu melhor nível.

Na segunda parte pouco se alterou. Um FC Porto a dispor de muitas superioridades numéricas – algo que o Óquei não costuma conceder – mas a falhar naquilo que o Barcelos teve de melhor: o remate certeiro. Reinaldo Ventura voltou a marcar do meio da rua ao minuto dois mas os visitantes conseguiram chegar ao empate, com todo o mérito, com golos de Reinaldo García e Rafa (minutos quatro e oito). Mas a tarde era de Reinaldo. E dos outros galos de Barcelos. O ex-número 66 azul e branco partiu em contra-ataque e recebendo um passe de Vieirinha, isolou-se perante Edo Bosch não perdoando o antigo companheiro de balneário. Os minutos escasseavam e parecia que os três pontos já não fugiam ao Óquei, até que Jorge Silva, também em contra-ataque, volta a empatar, já no derradeiro minuto.

Os últimos segundos demonstraram o esplendor desta modalidade que permite uma alteração de circunstâncias no espaço de poucos segundos, como poucas conseguem. O empate a quatro já alcançado no último minuto foi desfeiteado por Hugo Costa – a passe de Reinaldo Ventura – quando o FC Porto jogava com menos um, a 30 segundos do términus. Acontece que o mesmo Reinaldo, autor de quatro golos e uma assistência, poderia ter deitado tudo a perder, fazendo logo a seguir ao 5-4 uma falta desnecessária e meritória de cartolina azul, mostrada por Paulo Raínha. Nos dois segundos que dispunha para marcar o castigo, Reinaldo García não conseguiu bater Ricardo Silva e deixou o pavilhão Municipal de Barcelos – completamente cheio – num alvoroço enorme.

À passagem da oitava jornada, à excepção do Benfica que continua intocável na liderança, continuam as escorregadelas dos candidatos, com o empate do Sporting em casa e a derrota do FC Porto em Barcelos. A Oliveirense acabou igualmente por perder pontos esta ronda – pela primeira vez esta época -, deixando os encarnados isolados na frente.



Fonte: Modalidades

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...