Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

PAPARUCO - O COMENTADOR

PAPARUCO - O COMENTADOR
Depois de efectuado o Camiño, que não me tornou uma pessoa diferente, mas fez-me ver de maneira diferente a forma como encaro certas coisas, aqui esto...

Depois de efectuado o Camiño, que não me tornou uma pessoa diferente, mas fez-me ver de maneira diferente a forma como encaro certas coisas, aqui estou eu com quase 15 dias de "delay" a regressar à modalidade que abracei, apesar de nunca ter calçado um par de patins.

Deixo agora uma análise ao que se passou neste período de ausência, ciente que o Cartão Azul pode acabar (aliás como disse o Penuca em Turquel no 1º Simpósio «Os projectos uni-pessoais tem tendência a acabar mais cedo ou mais tarde») pois o hóquei Ribatejano continuou a ter destaque e a única coisa que se estranhou, ou não, foi alguém a "pôr o dedo na ferida", mas isso também não interessa a quem quer crescer neste mundo da Blogsfera onde o hóquei é rei, como disse numa entrevista a este espaço o Miguel Dantas.

Mas vamos começar, muita coisa aconteceu e a mais importante foi sem duvida a conquista do Mundial de Juniores (Sub-20) em Vilanova Espanha, numa final ganha na marca de grande penalidade, com uma equipa com o Prof. Luís Duarte ao leme e que assim repete o feito de há dois anos atrás em Cartagena das Índias na Colômbia e que se junta aos quatro Europeus consecutivos conquistados, o que transforma a equipa das Quinas, na maior potência Mundial neste escalão deixando os nossos rivais e "nuestres hermanos" vermelhos e amarelos de raiva, a fazer jus às cores da sua bandeira. Mas neste capitulo nem tudo são rosas, pois se na conquista da Colômbia, ainda chegou à Federação um telegrama de felicitações de Sua Excelência o Presidente da Republica, depois da conquista em Valongo no Europeu e agora em Vilanova, Espanha o Mundial, nem um telefonema, prova, mais que provada (e desculpem o termo, mas de certeza que está ao abrigo do novo acordo ortográfico) que o hóquei é o parente pobre do deporto em Portugal e dou um exemplo a nível de modalidades amadoras, Portugal venceu o Europeu de Ténis de Mesa e teve honras de recepção no Palácio de Belém, a Canoagem conquistou umas medalhas de ouro e idem. idem, aspas, aspas. Se falar de futebol então é de bradar aos céus e falo da pior selecção de que me lembro (é a minha opinião) que foi vice-campeã mundial por coincidência na Colômbia e foi recebida com pompa e circunstância em Belém. E agora perguntam vocês, a culpa é do Srº Presidente, e eu respondo, claro que não, é das assessorias que se calhar nem sabem que existe hóquei no país e se sabem é porque num momento qualquer, alguém dos patamares inferiores lhes faz chegar a informação e claro que o mesmo se passa com as outras modalidades ditas amadoras.

Passando para este país à beira-mar plantado, o Sporting CP venceu a Supertaça António Livramento em Aljustrel ao bater o SL Benfica por 4-2 depois de ter estado a perder por 2-0, tendo no conjunto a sua grande arma, onde duas "lanças" fizeram estragos na equipa encarnada, e foram Ângelo Girão entre os postes e Luís "Zorro" Viana na frente a marcar e a encantar em particular no 4º golo, um livre directo marcado de forma irrepreensível e só ao alcance dos melhores, e a justificar que apesar da idade ainda é o melhor atacante português, pena que esteja fora dos planos da Selecção A, talvez pela idade, talvez por não defender (como um técnico conceituado me disse quando questionado pela ausência de Zorro na convocatória) ou talvez porque Luís Sénica "não vá à bola" com ele fruto quiçá de alguma desavença dos tempos em que ambos representavam o SL Benfica. Mas para a história fica a vitória do Sporting perante um Benfica que foi melhor na 1ª parte e esteve por cima a espaços na etapa complementar, mas que teve pela frente uma equipa Leonina unida em torno do objectivo comum e que soube aproveitar as oportunidades que criou e os erros adversários, nomeadamente o que dá origem ao 1º golo e o de Traball que motiva o livre directo que faz o 4-2 e que é imperdoável para um "keeper" daquele gabarito.
Teve inicio também o Nacional da III Divisão com as equipas Ribatejanas a militarem na zona Centro tiveram prestações diferentes, com o maior destaque a ir para a equipa da J. Ouriense que venceu por 10-3 a AD Carregado. O União FE a jogar em casa frente ao Alcobacense (duas equipas que na época passada estavam na II Divisão Sul) não foi além de um empate a duas bolas. Por fim o GFEC Caixeiros que regressou À modalidade e ao hóquei sénior teve uma estreia pouco feliz, ao ser goleada em casa por 4-10 frente a um dos candidatos à subida, a UD Vilafranquense. Mas a equipa da Capital Ribatejana acabou por contornar da melhor forma essa derrota pesada na estreia no Nacional e conquistou o bronze no Torneio de Abertura da AP Lisboa ao vencer o FC Alverca no jogo do 3º e 4º lugar através do golo de ouro.
Os campeonatos Regionais continuam com as equipas Ribatejanas em busca dos melhores lugares e aqueles que dão acesso aos Nacionais da categoria, mas este será um assunto para ser tratado mais à frente pois agora é tempo de parar que a prosa pois a mesma já vai longa.
Cumprimentos a todos

Fonte: Francisco Gavancho / Cartão Azul

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...