Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

REINALDO VENTURA AO BEST HÓQUEI: “PODIA TER ACEITADO OUTROS CONVITES… MAS ERA NO BARCELOS QUE QUERIA JOGAR”

REINALDO VENTURA AO BEST HÓQUEI: “PODIA TER ACEITADO OUTROS CONVITES… MAS ERA NO BARCELOS QUE QUERIA JOGAR”
Depois de uma vida ligada ao FC Porto, Reinaldo Ventura deixa o emblema “azul e branco” depois de mais de duas décadas ao serviço do emblema portista....

Depois de uma vida ligada ao FC Porto, Reinaldo Ventura deixa o emblema “azul e branco” depois de mais de duas décadas ao serviço do emblema portista.
Aos 37 anos de idade o internacional português vai ser jogador do OC Barcelos já na próxima temporada.
Reinaldo Ventura contribuiu para inúmeros títulos do FC Porto em especial fica na retina o “Deca” no Campeonato da Nacional da 1ª Divisão.
Abdicou da ida à Selecção Nacional de Portugal desde do final do Campeonato da Europa realizado em Lordelo em 2012, “Rei” foi um dos obreiros do Campeonato do Mundo conquistado por Portugal em Oliveira de Azeméis em 2003.
O agora jogador do OC Barcelos concedeu ao Best Hóquei uma entrevista onde aborda vários assuntos como a saída do Dragão Caixa, o ingresso no Barcelos e sobre a Selecção Nacional.
A pergunta que todos queriam ver respondida, o que levou ao corte da ligação do FC Porto com o Reinaldo ao fim de tantos anos?È uma pergunta que nem eu consigo responder. Simplesmente o FC Porto não demonstrou interesse na minha continuidade como jogador e eu tive que procurar um novo caminho para a minha carreira.
Com tantos anos ao serviço do FC Porto, que análise pode fazer da sua passagem no clube?Mais importante que o orgulho de todos estes anos, de todos os títulos, de todos os momentos, é sair de consciência tranquila que tudo fiz para dignificar aquela que foi a minha camisola, o meu símbolo durante 26 anos. Disso ninguém me pode acusar e é aquilo que mais me orgulha. Depois todas as amizades que ficaram. Tenho a certeza que serei respeitado quando voltar ao Dragão Caixa.
Pode-se dizer que o que faltou ao Reinaldo no FC Porto foi uma Liga Europeia?Em termos de títulos sim.
Na hora da despedida, com que sentimento sai do FC Porto?Como já tinha dito saio de consciência tranquila. É o melhor sentimento com que se pode sair.
Para terminar o capítulo FC Porto, sente que merecia mais nesta hora depois do que fez pelo clube?O clube é demasiado grande para me dever o que quer que seja. Deu-me as melhores condições para fazer o que mais gosto de fazer e o orgulho de me deixar vestir a camisola durante tantos anos. Não levo mágoa do clube de forma alguma.
FOTO: HOQUEIPT.COM
Agora vem ai uma nova aventura, que aliciantes o levaram a rumar ao OC Barcelos?O Barcelos sempre foi um clube do qual fui um admirador. É de uma zona que vive intensamente o Hóquei e é um clube que tem um apoio incrível por parte dos adeptos. Sinto que estão numa fase crescente e eu aceitei o convite porque quero ajudar o Barcelos a voltar aos grandes palcos. Tudo irei fazer com a minha entrega habitual, para subir mais um patamar. Sei que não vai ser uma tarefa fácil mas também sei que ambição não nos falta. Podia ter aceitado outros convites financeiramente mais vantajosos mas era no Barcelos que queria jogar.
Falando em objectivos para a próxima época, o Barcelos ira manter praticamente quase todo o plantel e mantem a dinâmica de jogo. Olhando para o feito de um Valongo em 13-14 ao vencer o título, o Barcelos poderá sonhar com o título num futuro a curto-prazo?Sabemos que é difícil pensar nessas metas a curto prazo, mas a nossa ambição passa por ir para todos os jogos com grande ambição e vontade de vencer jogo a jogo. Depois vamos vendo. Temos uma equipa jovem com grande ambição e eu sou mais um com essa vontade e ambição.
Na Taça CERS e Taça de Portugal o principal objectivo é chegar às Final4?Na fase de evolução que o Barcelos está acredito que esse é um objectivo a alcançar. Esperemos conseguir.
O Reinaldo tinha no FC Porto uma ligação forte com os “Super Dragões”. O Barcelos também e conhecido por ter uma apoio forte vindo das bancadas nos jogos. Quer também em Barcelos cativar o público como conseguia no Dragão Caixa?Claro que sim, Já tive oportunidade de falar com elementos da “Kaos” e com alguns adeptos do Barcelos e existe um espirito muito positivo e de grande vontade da parte deles em apoiar o clube a voltar ao topo. Acho que todos juntos faz muito mais sentido.
Apesar de ainda ser muito cedo, já se dá por si a pensar como irá regressar ao Dragão Caixa como adversário?Claro que já me passou pela cabeça, mas irei como jogador do Barcelos e tudo darei de mim para conseguir a vitória. Sou profissional e não me vejo a reagir de outra forma.
Olhando para as mudanças nos planteis na opinião do Reinaldo vai ser um campeonato de novo a dois na luta pelo título ou poderá ser diferente?Será diferente com certeza. Na minha opinião o Benfica parte um pouco à frente de todos porque manteve o treinador e reforçou-se com dois jogadores de alto nível, depois há várias equipas atrás que vão lutar pelo título. Porto, Sporting e Oliveirense. Depois várias equipas que vão tornar este campeonato bastante interessante. Estamos a caminhar para um Hóquei de grande nível e de máxima exigência onde se poderão perder pontos em vários campos.
O Reinaldo já jogou o Campeonato Nacional em sistema de Play-Off, na sua opinião esse sistema beneficia mais o hóquei português ou o actual é mais benéfico?Em ambas as situações vai sempre haver discordância de uns e concordância de outros. Na minha opinião este acaba por ser um modelo que beneficia todos, obrigando o campeonato a acabar na mesma altura para todas as equipas. Este ano acredito que tenha sido uma excepção com o campeonato a acabar cedo de mais.
FOTO: GORDON MORRISON
Mudando de assunto, como viu a participação de Portugal no Campeonato do Mundo?Acho que foi uma participação muito positiva, sei que todos nós amantes da modalidade andamos a demasiado tempo a espera de uma vitória mas todos nós temos que perceber que estamos numa fase de transição que no futuro nos vai dar muitas alegrias.
Muitos dizem que o Reinaldo ainda faz falta a Portugal, o que o motivou abdicar da ida a selecção?Não concordo. O Sénica convoca aqueles que mais confiança lhe dá e nós deste lado só temos de apoiar. Eu abdiquei da selecção por vários motivos mas o principal foi o cansaço. Queria-me dedicar só ao meu clube. Depois porque também achava que era necessária uma mudança numa selecção que nada ganhava e eu fui o primeiro.
Fala-se muito na renovação na selecçao portuguesa e ao mesmo tempo pede-se títulos europeus e múndias. Isso e possível? Ou para se ganhar tem de ser com “os melhores” da actualidade?Acho que tem que ser um misto, se puder juntar as duas situações melhor. Temos a sorte de ter uma geração futura muito forte com vários títulos nas camadas jovens e temos que os deixar seguir o seu caminho.
Aquele final do jogo em Lordelo no Europeu frente a Espanha ficaram “atravessados na garganta”?Ficou a todos. Era a minha despedida por isso acredito que a mim me tenha custado mais um pouco mas aqueles que também não foram mais tenha custado. Acho que para todos nós, jogadores, adeptos e amantes da modalidade custa sempre que Portugal não ganha. Até a todos aqueles que só sabem dizer mal de tudo custa.
Certamente o que gostava era terminar a carreira no FC Porto, agora e com esta mudança, já pensou onde gostaria de daqui uns anos terminar a carreira?Agora só penso no Barcelos.
No futuro tenciona seguir a carreira de treinador ou não está nos seus planos?Quero sim. Tive uma experiencia com os Juniores do FC Porto que me agradou imenso e no futuro gostaria de seguir uma carreira de treinador mas para já só penso em jogar e ser feliz a fazer o que mais gosto.
Se tivesse que resumir numa frase a importância do Hóquei em Patins na sua vida, o que diria?È a minha paixão desde os 3 anos.
Para terminar, quer deixar alguma mensagem?Que todos aqueles que gostam de Hóquei tanto quanto eu que façam tudo para voltar a meter esta modalidade onde ela tanto merece e agradecer a ti pelo teu trabalho. É de louvar.

Fonte: Best Hóquei

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...