Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

DANI BASTOS: “O HA CAMBRA TEM DE SE TORNAR UMA REFERÊNCIA”

DANI BASTOS: “O HA CAMBRA TEM DE SE TORNAR UMA REFERÊNCIA”
Depois de uma época afastada dos grandes palcos do Hóquei em Patins português, o Hóquei Académico de Cambra está de regresso à 1ª Divisão Nacional.Uma...

Depois de uma época afastada dos grandes palcos do Hóquei em Patins português, o Hóquei Académico de Cambra está de regresso à 1ª Divisão Nacional.
Uma temporada bem positiva para o emblema de Vale de Cambra com a conquista da Zona Norte do Campeonato Nacional da 2ª Divisão e também Campeão Nacional da 2ª Divisão frente à AE Física.
Foram muitos os reforços do Cambra no inicio da temporada para poder atacar esta agora consumada subida à 1ª Divisao Nacional.
Um desses reforços foi o avançado Daniel Bastos, mais conhecido por Dani Bastos, o jogador abandonou na temporada passada a AD Sanjoanense para rumar ao clube da “Abelha”.
Para falar desta época de êxito em Vale de Cambra, Dani concedeu ao Best Hóquei uma entrevista onde fala de vários assuntos e também confirma que vai continuar com a camisola do HA Cambra.
Dani que balanço faz desta época?oi uma época fantástica. Ingressar numa equipa completamente nova, (só transitaram da época anterior o Nuno Maia e o Ricardo Pereira) e conseguirmos ser campeões nacionais, só prova que todas as expectativas foram superadas. Não podemos esquecer que esta época, a 2ª Divisão Zona Norte, foi das mais competitivas de sempre, recheada de boas equipas, bons jogadores, bons treinadores e nós conseguimos o 1º lugar. Depois da subida o título de campões nacionais foi sem dúvida a cereja no topo do bolo.
Na altura do ingresso em Cambra as expetativas eram estas que o Cambra conseguiu alcançar?Quando ingressei no Cambra, sabia que iríamos ter uma equipa competitiva, uma vez que este grupo se formou de uma forma especial. Antes do compromisso formal com o clube, os jogadores falaram todos entre si e acordamos representar o Cambra se nenhum de nós aceitasse representar outro clube. Essa foi a confirmação de que iríamos lutar pela subida, mesmo sabendo que para a direção a prioridade era lutar pelos lugares cimeiros. Acreditei sempre que teríamos possibilidades de subir, apesar de saber que uma equipa não se constrói apenas com bons jogadores.
Certamente não estará arrependido da mudança que fez no início da época, certo?A camisola da Sanjoanense deixa sempre saudades a quem passa por lá, ainda para mais a mim que sou natural de S. João da Madeira e que tive a grande parte da minha formação nessa casa. Vivi momentos extraordinários, momentos difíceis e ainda este ano estive a torcer pelo sucesso dos meus colegas e amigos que ainda lá estão. A opção que tomei foi consciente e não estou arrependido, estou feliz e grato por esta época fantástica.
Que momento destaca na época a nível positivo?Difícil destacar um momento de uma época recheada de vitórias difíceis. Talvez o mais fácil de recordar, foi o golo que marquei a 2 segundos do fim que deu o empate em Gulpilhares na penúltima jornada. Esse empate permitiu continuar a dependermos de nós próprios para chegar ao primeiro lugar na última jornada.
E a nível negativo?O mais difícil foi sem dúvida o falecimento do nosso amigo e diretor Toninho Breu. Esta subida e este título são inteiramente dedicados a ele e a todos os seus familiares.
A nível pessoal que balanço faz da sua época?Foi uma época excelente, porque nenhuma prestação individual sem o sucesso da equipa tem o mesmo sabor. Poder dar o meu contributo no dia-a-dia para ajuda aos meus colegas a evoluírem, a divertirem-se e a cultivarem um espírito ganhador é o mais importante para mim.
Que significado tem esta subida de divisão para o clube?Esta subida vem colocar o Cambra onde merece estar. Apesar de ser um clube com poucos anos de existência, já conquistou o seu lugar na história do hóquei patins nacional, com títulos. Uma Taça de Portugal e 2 títulos de campeão nacional de 2ª Divisão. (títulos de que me orgulho por tê-los conquistado no Cambra) Esta responsabilidade está a ser descortinada pelos elementos da direção do clube que estão a fazer um magnífico trabalho de formação e querem tornar o HA Cambra o porta-estandarte do desporto da cidade de Vale de Cambra. Todos temos muito trabalho pela frente, mas penso que o mais importante está a ser percebido é que o HA Cambra tem de se tornar uma referência da 1ª Divisão Nacional.
Como vai ser o seu futuro? Que expectativas tem?O futuro, vai passar por vestir a camisola do HA Cambra mais um ano e logo se verá. A minha ambição é estar em forma no dia-a-dia e ganhar o próximo jogo, disfrutando do que gosto de fazer que é jogar hóquei em patins.
Como vai ser defrontar a Sanjoanense na próxima época?
Defrontar a Sanjoanense para o ano vai ser o momento mais difícil para mim na próxima época, sobretudo quando pisar o rinque do mítico "San Siro". Mas não quero pensar nisso. Independentemente do que se passar, quando entrar em rinque vou aplaudir a Força Negra e o público, pois jamais esquecerei a fantástica claque que é e o apoio que me deram enquanto vesti a camisola alvi-negra.

Fonte: Best Hóquei

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...