Mundo Do Hoquei - Portal informativo de Hoquei em Patins

Pedro Moreira: «Esta proeza será mais valorizada no futuro»

Pedro Moreira: «Esta proeza será mais valorizada no futuro»
Pedro Moreira é um dos jogadores mais influentes deste ciclo de dez campeonatos conquistados pelo FC Porto.

Pedro Moreira é um dos jogadores mais influentes deste ciclo de dez campeonatos conquistados pelo FC Porto.
Depois da vitória frente à Oliveirense, num jogo em que marcou um golo, o internacional português comemorou o oitavo título de campeão e já sonha com novas proezas.
 
 
FPP – Quais foram os principais momentos deste novo título?
 
PM – O golo que marquei no jogo com a Oliveirense foi um momento importante, porque, na altura, fizemos o 2-0, o que tranquilizou a equipa. Realizámos, depois, uma segunda parte muito boa. As vitórias com o Benfica foram, também, muito importantes, tal como a reviravolta no encontro com o Candelária, quando estávamos a perder a um minuto e tal do fim. Esta proeza é difícil de igualar, não só a nível do desporto nacional, como mundial, e será mais valorizada no futuro, num país em que só se fala sobre futebol. 
 
FPP – Considera que o FC Porto manteve o mesmo nível dos outros anos?
 
PM – Sim. Dizem que a nossa hegemonia não acaba. Não somos nós que vamos mudar. As outras equipas têm de estar mais fortes e precisam de se reforçar. Foi o que o Benfica fez. Este título acabou por ser o mais difícil, com este modelo competitivo, mas recordo um «playoff» em que ganhámos, sentindo muitas dificuldades nos jogos com a Juventude de Viana.
 
FPP – Após tantos sucessos, ainda há motivação para lutar por mais vitórias?
 
PM – A motivação é fundamental e vencer é a nossa palavra número um. Não há equipas invencíveis, porque somos humanos, mas queremos continuar a ganhar, respeitando os nossos adversários.
 
FPP – O FC Porto continua a perseguir a vitória na Liga Europeia. Apesar de não ter estado na final, apresentou um nível semelhante aos finalistas. Acredita que o FC Porto está mais próximo de poder ganhar este título?
 
 
PM – Sim. Já tínhamos estado muito perto quando jogámos com o Barcelona e com o Valdagno. Nesta época, não perdemos em jogo jogado, só nas grandes penalidades, o que é uma lotaria, tanto pode «cair» para um lado como para o outro. Pelo menos, ganhou uma equipa com jogadores portugueses. Estamos mais perto de poder ganhar e espero que isso aconteça já no próximo ano, para darmos mais uma alegria aos sócios. Aliás, queremos ganhar o décimo primeiro campeonato e todas as provas em que entramos. Antes disso, ainda há a Taça de Portugal deste ano que pretendemos conquistar.
 
FPP – Como vê a importância de Reinaldo Ventura no sucesso do Porto?
 
PM – É um belíssimo jogador, como toda a gente sabe, com provas dadas. É bom podermos aprender com ele para evoluirmos, mas todos os elementos da equipa são importantes.
 
FPP – O Gonçalo Suíssas estreou-se este ano no FC Porto. Integrou-se bem na equipa?
 
PM – Costumo brincar e dizer-lhe que parece mais um jogador do Norte do que de Lisboa. Normalmente, o primeiro ano é de adaptação e o segundo é para a afirmação, mas ele integrou-se muito bem logo no primeiro ano.
 
 
FPP – Espera quebrar a hegemonia de Espanha no Mundial de San Juan? 
 
PM – Portugal tem um leque de muitos jogadores e o treinador decidirá quem vai. Gostaria de representar a Selecção Nacional no Campeonato do Mundo, porque qualquer jogador quer estar nas grandes provas. Se estiver no Mundial, muito bem, se não for convocado, tudo bem na mesma. 
 
FPP – Considera que Portugal pode capitalizar no Mundial as boas campanhas do FC Porto e Benfica nas competições europeias?
 
PM – Sim. Estivemos ao nível do Reus e do Liceo da Corunha e o Candelária mostrou, também, qualidade, com jogadores que podem actuar na Selecção. Há, igualmente, hoquistas com experiência no exterior, como o Ricardo Barreiros. Existem bons jovens atletas que nos podem ajudar a conquistar o Campeonato do Mundo.

(Fonte: FPP)

Comentários

Notícias lidas no momento

A carregar...